Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 80 Número 1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Feo-hifomicose causada por Veronaea bothryosa: relato de dois casos

Subcutaneous Phaeohyphomycosis caused by Veronaea bothryosa: report of 2 cases


ROBERTO RHEINGANTZ DA CUNHA FILHO1, JOEL SCHWARTZ2, MARIANE REHN3, GERSON VETTORATO4, MARIA APARECIDA DE RESENDE5

1Mestrando em Saúde e Comportamento UCPel (RS), Médico Dermatologista (SC), Ex-residente do Serviço de Dermatologia/UFRGS do Complexo Hospitalar da Santa Casa de Porto Alegre (RS).
2Professor Adjunto, Faculdade de Medicina, Serviço de Dermatologia/UFRGS, Complexo Hospitalar da Santa Casa de Porto Alegre (RS).
3Médica Residente, Serviço de Dermatologia/UFRGS do Complexo da Santa Casa de Porto Alegre (RS).
4Médico Micologista, Serviço de Dermatologia/UFRGS do Complexo Hospitalar da Santa Casa de Porto Alegre (RS).
5Doutora em Microbiologia USP(SP), Professora do Departamento de Microbiologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais (MG).

Recebido em 08.05.2003. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 01.11.2004. Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia UFRGS - Complexo Hospitalar da Santa Casa de Porto Alegre (RS).

Correspondência:
Roberto Rheingantz da Cunha Filho Rua Joinville, 255/402 Bairro Vila Nova Blumenau - SC CEP 89035-200 Tel/Fax: (47) 340-2694 "E-mail":dermatorheingantz@hotmail.com

 

Resumo

Feo-hifomicose causada por _Veronaea bothryosa_ é muito rara. Os autores relatam dois casos, que acreditam ser o primeiro e o segundo no continente americano, mas quarto e quinto da literatura mundial, até o momento. Trata-se de dois pacientes, um transplantado renal e outro imunossuprimido não transplantado. Ambos apresentavam lesões no dorso do pé após trauma. O primeiro respondeu moderadamente ao tratamento com itraconazol, e o segundo respondeu muito bem à excisão cirúrgica.

Palavras-chave: TRANSPLANTE DE RIM., CIRURGIA, DERMATOMICOSES, FUNGOS MITOSPÓRICOS, IMUNOSSUPRESSÃO, INFECÇÕES OPORTUNISTAS, ITRACONAZOL, MASCULINO, MICOSES

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações