Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 68 Número 6




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Alguns aspectos clínicos da reação tipo II em pacientes hansenianos submetidos à poliquimioterapia

Some clinical aspects of type II reaction in hansenian patients submitted to polychemotherapy


LEILA MARIA MACHADO VIEIRA1, JOSÉ AUGUSTO DA COSTA NERY2, NADIA CRISTINA DUPRRE3, ANA MARIA MALTA2, SANDRA LOPES MATTOS E DINATO4

1Professora Adjunta de Patologia Geral da UERJ
2Dermatologista, Setor de Hanseníase, FIOCRUZ
3Enfermeira, Setor de Hanseníase, FIOCRUZ
4Pesquisador Titular, Setor de Hanseníase, FIOCRUZ

Correspondência:
Fundação Oswaldo Cruz Setor de Hanseníase Av. Brasil, 4365 - Manguinhos 21045-900 - Rio de Janeiro - RJ

 

Resumo

Os autores estudaram os aspectos clínicos do Erythema Nodosum Leprosum (ENL) em 51 pacientes lepromatosos com relação à idade, sexo, IB e regime quimioterápico. Três grupos diferentes foram identificados de acordo com a intensidade dos sintomas clínicos observados durante o ENL. Oito pacientes classificados no grupo III apresentaram eritema multiforme como lesões associadas às lesões típicas do ENL indicando que este tipo de alterações não são raras na reação tipo II. Em sessenta por cento dos pacientes observou-se mais de um episódio reacional sugerindo que um tratamento mais eficaz ou prolongado seria necessário para evitar o ENL. A talidomida foi excluída apenas dos casos em que não era indicada a sua utilização. Nestes pacientes o corticóide foi adotado. Não houve correlação entre a observação de incapacidade e os grupos clínicos. Um longo período de acompanhamento ajudaria a esclarecer alguns pontos obscuros da evolução dos pacientes com diferentes graus de ENL.

Palavras-chave: REAÇÃO TIPO II, PQT, ERYTHEMA NODOSUM LEPROSUM, HANSENÍASE

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações