Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 82 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Paracoccidioidomicose: freqüência, morfologia e patogênese de lesões tegumentares

"Paracoccidioidomycosis: Frequency, Morphology, and Pathogenesis of Tegumentary Lesions


SILVIO ALENCAR MARQUES1, DANIELA BARROS CORTEZ2, JOEL CARLOS LASTÓRIA3, ROSANGELA MA. PIRES DE CAMARGO4, MARIANGELA ESTHER ALENCAR MARQUES5

1Professor livre-docente. Departamento de Dermatologia e Radioterapia. Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.
2Médica assistente. Serviço Público Municipal – Botucatu (SP), Brasil.
3Professor-assistente doutor. Departamento de Dermatologia e Radioterapia. Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.
4Bióloga. Laboratório de Micologia. Departamento de Dermatologia e Radioterapia. Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.
5Professora-assistente Doutora. Departamento de Patologia. Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.

Recebido em 16.03.2007. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 17.06.2007. * Trabalho realizado na Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro: Nenhum / Financial funding: None Como citar este artigo / How to cite this article: Marques SA, Cortez DB, Lastória JC, Camargo RMP, Marques MEA. Paracoccidioidomicose: freqüência, morfologia e patogênese de lesões tegumentares. An Bras Dermatol. 2007;82(5):411-7.

Correspondência:
Silvio Alencar Marques Departamento de Dermatologia e Radioterapia, Faculdade de Medicina de Botucatu. 18618 000 - Botucatu - SP Tel./Fax: (14) 38824922 "E-mail":smarques@fmb.unesp.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS – Paracoccidioidomicose é micose sistêmica de alta prevalência no Brasil. As lesões orocutâneas são de importância para o diagnóstico e acompanhamento clínico. OBJETIVO - Quantificar e qualificar a presença de lesões cutâneas em pacientes com paracoccidioidomicose e correlacionar com forma clínica e gravidade dos casos. MÉTODOS - Realizou-se estudo clínico observacional de série de casos, classificados segundo a forma clínica, localização topográfica e morfologia da lesão quando presente. RESULTADOS - Foram estudados 152 pacientes classificados como forma crônica do adulto (87,5%) ou como forma aguda-subaguda, tipo juvenil (12,5%). Lesão cutânea foi identificada em 61,2% dos pacientes. Não houve correlação estatística entre presença de lesão e forma clínica (p=1,000) ou entre presença de lesão e gravidade clínica (p= 0,5607). Houve correlação entre presença de lesão mucosa e a forma clínica crônica do adulto (p<0,001). As lesões localizaram-se no segmento cefálico (47,6%), tronco (14,9%), membro superior (14,9%), membro inferior (21,7%) e região genital (0,7%). As lesões ulceradas (42,8%) e as de padrão infiltrativo (26,6% dos casos), foram predominantes. CONCLUSÃO - A freqüência de lesões cutâneas e padrão morfológico são úteis ao diagnóstico da paracoccidioidomicose. É incomum a presença de lesão da mucosa oral na forma aguda-subaguda, tipo juvenil.

Palavras-chave: SKIN MANIFESTATIONS, EPIDEMIOLOGY, MUCOUS MEMBRANE, MYCOSIS, PARACOCCIDIOIDOMYCOSIS, EPIDEMIOLOGIA, MANIFESTAÇÕES CUTÂNEAS, MEMBRANA MUCOSA, MICOSES, PARACOCCIDIOIDOMICOSE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações