Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 59 Número 2




Voltar ao sumário

 

Artigo Original

Pterygium inversum ungis (sinal precoce de uma vascularização defeciente)


DÉCIO ERNESTO DE AZEVEDO MARINHO1, REYNALDO E. H. AFONSO 2

1Professor-Assistente do Hospital de Clínicas da UERJ.
2Residente do Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas da UERJ

Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia e Sifilografia (Chefe:Professor Jarbas A. Porto) do Hospital do Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Correspondência:
Hospital de Clínicas da UERJ Serviço de Dermatologia Av. 28 de setembro, 87 20551 - Rio de Janeiro

 

Resumo

Pterygium inversum unguis (PIU) descrito em 1973 por CAPUTO & PRANDI é anomalia congênita ou adquirida, na qual existe um prolongamento no leito ungueal, que permanece aderido à lâmina ungueal, assemelhando-se a uma rampa facilmente evidenciável ao , simples exame clínico. Sua importância se deve ao fato do surgimento precoce na vigência de alterações vasculares periféricas, independentemente da afecção desencadeante das mesmas. Em certos casos todos os exames laboratoriais rotineiros estão normais, verificando-se apenas anormalidades na pletismografia digital. Dessa forma o PIU parece constituir-se em um ótimo sinal semiológico, alertando para possíveis enfermidades futuras.

Palavras-chave: PTERYGIUM, PTERYGIUM INVERSUM UNGUIS, INVERSUM UNGUIS (PERRYGIUM)

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações