Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

32

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

32

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 59 Número 4




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Farmacodermias num Hospital Geral de Porto Alegre

Drug eruptions in a general hospital in Porto Alegre, Brazil


MARLENE LAKS WEISSBLUTH1, LUCIO BAKOS2, ISABEL CRISTINA KUHL3, MÁRCIA S. ZAMPESE3

1Médica Residente
2Chefe do Serviço - Professor Assistente da UFRGS
3Médica estagiária - Colaboradora

Correspondência:
Marlene Laks Weissbluth Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre Rua Ramiro Barcelos, 2350 90000 - Porto Alegre - RS

 

Resumo

É feito um levantamento de 26.025 pacientes internados em hospital geral, no período de 1/12/81 a 1/08/83. Neste período foram solicitadas 690 consultarias ao Serviço de Dermatogia e diagnosticados 85 casos de farmacodermias. As reções cutâneas a drogas foram mais comuns em mulheres, e na faixa etária acima dos 40 anos. As drogas mais comumente implicadas foram a ampicilina e a piraazolona, sendo feita correlação com os quadros clínicos mais comuns que surgiram.

Palavras-chave: DERMATITIS MEDICAMENTOSA, TOLERÂNCIA A DROGAS, DERMATITE MEDICAMENTOSA, ERUPÇÕES CUTÂNEAS A DROGAS, REAÇÕES A DROGAS

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações