Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 57 Número 2




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Resultado do tratamento da leishmaniose tegumentar com bendonidazol

Results of Treatment of Cutaneous Leishmaniasis with Benzonidazole


PHILIP D. MARSEN

Trabalho dos Professores do Curso de Dermatologia, do Núcleo de Medicina Tropical e dos Patologia e Parasitologia da Universidade de Brasília, realizado com auxílio do CNCPq (Proc nº 2222.8.003/80 e Proc. nº 2222.8.001/80)

Correspondência:
Raimunda Nonata Ribeiro Sampaio SQS 215 - Bl. D - aptº 401 70294 - Brasília - DF

 

Resumo

Foi realizado um breve ensaio terapêutico com benzonidazol (Rohagan), em seis pacientes portadores de leishmaniose tegumentar com lesões apenas cutâneas. A droga foi usada na dose diária de 7mg/kg/dia, em duas tomadas, durante 60 dias. Dos seis pacientes, quatro permaneceram com as lesões abertas, apesar da terapêutica, revelando apenas uma discreta melhora inicial, pelo exame histopatológico. O 2º caso teve a lesão inicial de braço esquerdo cicatrizada, mas apareceu nova lesão em outro local. Apenas um caso teve cura clínica embora a histopatologia tivesse revelado infiltrado linfoeitário residual. Concluiu-se que o benzonidazol não é eficaz no tratamento da leishmaniose.

Palavras-chave: LEISHMANIOSE TEGUMENTAR, BENZONIDAZOR, ROCHAGAN

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações