Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 78 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Relação entre o nevo melanocítico congênito pequeno e melanoma cutâneo

Small congenital melanocytic nevus and the risk of developing melanoma


MARCUS ANTONIO MAIA DE OLIVAS FERREIRA1, CARLA SIMONE RUSSO ZUKANOVICH FUNCHAL2, NELSON MARCOS FERRARI JUNIOR2, DOUGLAS JORGE3, MANOEL CARLOS S. DE A. RIBEIRO4, HELENA MÜLLER5, GABRIELA DI GIUNTA6

1Doutor, Chefe de Clínica Adjunto da Clínica de Dermatologia do Departamento de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
2Médico Dermatologista da Clínica de Dermatologia do Departamento de Medicina da Santa Casa de Misericórdia São Paulo.
3Professor Assistente do Departamento de Cirurgia Plástica da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
4Professor Assistente do Departamento de Medicina Social da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
5Professor Adjunto do Departamento de Patologia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
6Residente do Departamento de Patologia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Recebido em 06.09.2001. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 10.06.2002. Trabalho realizado na Clínica de Dermatologia do Departamento de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Correspondência:
Marcus Maia Rua Turiaçu, 143 conj.123 São Paulo SP 05005- 001 Tel/Fax: (11) 36675002 "E-mail":marcusmaiasp@uol.com.br

 

Resumo

*Fundamentos:* O risco da ocorrência, de Melanoma Cutâneo (MC), no Nevo Melanocítico Congênito Pequeno (NMCP) (< 3 cm), não tem sido motivo de estudos freqüentes ou mesmo recentes. A conduta a respeito de tais lesões ainda não apresenta nenhum consenso. *Objetivos:* o propósito deste estudo foi avaliar a freqüência do melanoma cutâneo originado em Nevo Melanocítico Congênito Pequeno, e discutí-lo em relação a literatura, com propósitos de conduta prática. *Casuística e Métodos:* de um total de 204 pacientes, com Melanoma Cutâneo, foram selecionados aqueles cuja doença foi originada de um Nevo Melanocítico Congênito Pequeno. O critério de inclusão foi clínico, baseado na informação do paciente. *Resultados:* Do total de 204 pacientes, 44(21,6%) com Intervalo de Confiança (IC) de 12,2 a 28,0% , resultaram da transformação de um Nevo Congênito Melanocítico Pequeno. Nenhum caso ocorreu antes dos vinte anos e não houve uma faixa etária preferencial de transformação. *Conclusões:* O Nevo Congênito Melanocítco Pequeno é precursor do Melanoma Cutâneo; a transformação, provavelmente, não ocorre antes da puberdade; o risco de transformação, após a puberdade, parece existir de forma homogênea por toda a vida. Sugestão: a excisão deve ser realizada no início da puberdade.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações