Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 30 Número 1




Voltar ao sumário

 

Trabalhos originais

Dados estatísticos sobre a esporotricose. Análise de 344 casos.


FLORIANO DE ALMEIDA1, SEBASTIÃO A. P. SAMPAIO2, CARLOS DA SILVA LACAZ3, JULIETA DE CASTRO FERNANDES4

1Livre-docente de Microbiologia e Imunologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
2Livre-docente de Dermatologia e Sifilografia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
3Professor catedrático de Microbiologia e Imunobiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
4Técnica do Departamento de Microbiologia e Imunobiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Trabalho apresentado na X Reunião Anual dos Dérmato-Sifilógrafos Brasileiros, Curitiba, dezembro de 1953.

Correspondência:
Rua Tefé, 356 (São Paulo).

 

Resumo

Os AA. analisam dados estatísticos obtidos em 344 casos de esporotricose. Referem a relativa freqüência da micose em São Paulo, relacionada provavelmente a condições climáticas. A análise dos dados mostra a predominância da micose nos habitantes de zonas urbanas (93%) , a localização preferencial das lesões nos membros superiores e face (85 %), a freqüência das formas linfáticas e epidérmicas e a raridade das formas disseminada e mucosa. Apresentam relação dos ferimentos que determinaram o aparecimento da micose, registrando, como mais freqüentes, os provocados por espinhos de plantas e palha.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações