Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

1

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

1

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 71 Número 3




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Arilsulfatase c e o diagnóstico de ictiose recessiva ligada ao X

Arylsulphatase C and the diagnosis of recessive x-linked ichthyosis


RICARDO ROMITI1, LEONARDO ABRUCIO NETO2, EVANDRO ARARIGBOIA RIVITTI3, ROBERTO GIUGLIANI4

1Residente de Dermatologia - HCFMUSP.
2Dermatologista.
3Professor Titular. Chefe do Serviço de Dermatologia – HCFMUSP.
4Chefe do Serviço de Patologia Clínica, Hospital das Clínicas de Porto Alegre.

Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 13.02.96. *Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia, Hospital das Clínicas de São Paulo. Universidade de São Paulo - HCFMUSP. Em coopração com a unidade de Genética Médica. Hospital das Clínicas de Porto Alegre.

Correspondência:
Ricardo Romiti Rua Viradouro, 29/123 São Paulo SP 04538-110

 

Resumo

Nas ictioses recessivas ligadas ao X (TRLX) ocorre deficiência ou ausência de atividade da enzima colesterol-sulfatase (arilsulfatase C). A descamação da camada córnea é retardada, determinado quadro clínico característico. Com base em um caso clínico de IRLX, são discutidos os aspectos clínicos, bioquímicos e genéticos dessa forma de ictiose.

Palavras-chave: ARILSULFATASES, ICTIOSE LIGADA AO CROMOSSOMO X

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações