Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 78 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Estudo das alterações relacionadas com a idade na pele humana, utilizando métodos de histo-morfometria e autofluorescência

Study of age-related changes in human skin using histomorphometric and autofluorescence approaches


REINALDO B. ORIÁ1, GERLY A. C. BRITO1, FRANCISCO VALDECI A. FERREIRA2, ÉRIKA N. SANTANA3, MARIANA R. FERNANDES3

1Departmento de Morfologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.
2Departmento de Patologia e Medicina Legal, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.
3Estudantes de Medicina da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.

Recebido em 27.08.2002. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 01.04.2003. Trabalho realizado no Departamento de Morfologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará.

Correspondência:
Gerly Anne de Castro Brito Rua Cel. Nunes de Melo, 1127 Fortaleza CE 60430-970 Tel/Fax: (85) 288-8349 / 288-8333 "E-mail":gerlybrito@hotmail.com

 

Resumo

*Fundamentos:* O processo de envelhecimento tecidual é evidente nas modificações visíveis na pele, resultando em importantes implicações psicológicas para o indivíduo e crescente interesse científico. *Objetivos:* O presente trabalho objetivou analisar as alterações da pele normal com o envelhecimento mediante estratégias de histomorfometria e autofluorescência. *Métodos:* Foram coletadas amostras de pele do abdômen de 18 cadáveres, incluindo cinco indivíduos jovens (menos de 20 anos), sete indivíduos com idade intermediária (20-60 anos) e seis indivíduos idosos (mais de 60 anos). Foram feitos cortes histológicos em parafina seguidos de coloração pela Hematoxilina-Eosina (H&E) e pelo tricrômio de Van Gieson-elastina. Avaliaram-se a espessura da epiderme e derme, e a superfície de contato epidermo-dérmica. Investigaram-se ainda as modificações qualitativas do aparelho colágeno-elástico, considerando sua disposição espacial na derme. Espécimes corados em H&E também foram utilizados para autofluorescência. *Resultados:* A espessura da epiderme e derme do grupo idoso foi significativamente diminuída (p<0,05) em relação aos demais grupos. Os grupos idoso e intermediário exibiram acentuada redução na superfície de contato epiderme-derme (p<0,05). Detectaram-se a perda da distribuição em rede das fibras elásticas com sua progressiva fragmentação, alterações da compactação do colágeno e espessamento da membrana basal com o envelhecimento. *Conclusão:* O envelhecimento leva à redução da espessura da derme e epiderme, bem como ao aplanamento da junção dermo-epidérmica. As mudanças da pele ao longo da vida nem sempre seguem um perfil linear, mostrando drásticas alterações nas últimas décadas de vida. O método de autofluorescência mostrou-se um instrumento valioso no estudo da complexa relação espacial das fibras elásticas e colágenas.

Palavras-chave: PELE., DERME, ENVELHECIMENTO, ENVELHECIMENTO DA PELE, EPIDERME

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações