Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 78 Número 4




Voltar ao sumário

 

Artigo de revisão

Neuropeptídeos na pele

Neuropeptides in the skin


PEDRO KALIL-GASPAR1

1Médico formado pela Universidade Federal Fluminense.

Recebido em 09.09.2001. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 18.03.2003. Trabalho realizado na Universidade Federal Fluminense, como monografia final de curso.

Correspondência:
Pedro Kalil-Gaspar Rua Souza Dias, nº 1 - Vital Brasil Niterói RJ 24230-400 Tel/Fax: (21) 2610-4337 "E-mail":pedroivo@emilioribas.sp.gov.br

 

Resumo

Há evidências crescentes de que a inervação cutânea é capaz de modular uma variedade de fenômenos cutâneos agudos e crônicos, interagindo com as células da pele e seus componentes imunes. Essa forma de sinalização local entre tecido nervoso e tecido cutâneo ocorre especialmente por meio dos neuropeptídeos, uma numerosa família de neurotransmissores de natureza química comum e nomenclatura heterogênea presentes em todo o sistema nervoso e secretados pelas fibras nervosas cutâneas. São alvo desta revisão os neuropeptídeos substância P (SP), o peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP), o peptídeo vasoativo intestinal (VIP), o peptídeo ativador da adenilato-ciclase pituitária (PACAP), o neuropeptídeo Y (NPY) e a somatostatina (SOM). Serão discutidas suas ações sobre as células da pele e sistema imune, bem como estudos recentes que sugerem a participação dos neuropeptídeos nas respostas inflamatórias cutâneas, nas reações de hipersensibilidade e em dermatoses humanas, notadamente na psoríase, dermatite atópica, hanseníase e alopecia.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações