Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 78 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Diagnóstico laboratorial de micoses superficiais e cutâneas: comparação dos métodos do hidróxido de potássio e do calcofluor white

Laboratory diagnosis of superficial and cutaneous mycosis: a comparison of the potassium hydroxide and calcofluor white methods


KEITH WERNECK BRASIL1, ROSÂNGELA LAMEIRA PINHEIRO2, IDA CHAPAVAL PIMENTEL3

1Bióloga/UFPR; Micologista pela Universidade de Buenos Aires.
2Mestre em Educação e Saúde/UFPR; Bióloga Micologista do Hospital de Clínicas da UFPR.
3Doutora em Processos Biotecnológicos; professora adjunta da UFPR/Departamento de Patologia Básica.

Recebido em 17.01.2003. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 04.07.2003. Trabalho realizado no Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná.

Correspondência:
Keith Werneck Brasil Rua Casimiro José Marques de Abreu, 319 A Curitiba PR 82200-130 Tel/Fax: (41) 253-5949 "E-mail":wlachica@brturbo.com

 

Resumo

*Fundamentos:* As micoses superficiais e cutâneas têm surgido com grande prevalência no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. *Objetivos:* Avaliar o método do calcofluor white (CFW) mediante comparação com o método do hidróxido de potássio (KOH). *Métodos:* Foram analisadas 74 amostras de raspados de pele, unha, couro cabeludo e cabelo de 62 pacientes de ambos os sexos em diferentes idades. O material foi coletado nos Ambulatórios de Dermatologia, Dermatopediatria e Pronto Atendimento do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, entre outubro de 1995 e março de 1996. Os espécimes foram analisados por ambos os métodos e comparados no presente trabalho. Os resultados obtidos foram submetidos à análise estatística do Qui-quadrado. *Resultados:* Os resultados obtidos indicaram o CFW tão efetivo quanto o KOH. O hidróxido de potássio apresentou 38 (51%) resultados positivos e 36 (49%) negativos. O calcofluor white foi positivo em 35 (47%) amostras e negativo em 39 (53%). *Conclusão:* Os dados revelaram igual eficácia entre os métodos avaliados; no entanto, o método do calcofluor white necessita de um laboratório equipado com microscópio de imunofluorescência.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações