Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

A alopecia androgenética na consulta de tricologia do Hospital Geral de Santo António (cidade do Porto, Portugal) entre 2004 e 2006: estudo descritivo com componente analítico

Androgenetic alopecia in trichology consultation at the Hospital Geral de Santo António (Oporto - Portugal, 2004-2006): a descriptive study with an analytic component


Inês Lobo1, Susana Machado2, Manuela Selores3

1Interna do 5º ano do Serviço de Dermatologia do Hospital Geral de Santo António – Porto, Portugal.
2Assistente hospitalar do Serviço de Dermatologia do Hospital Geral de Santo António – Porto, Portugal.
3Diretora do Serviço de Dermatologia do Hospital Geral de Santo António – Porto, Portugal.

Recebido em 02.01.2008. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 05.05.08. * Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia do Hospital Geral de Santo António – Porto, Portugal. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Lobo I, Machado S, Selores M. A alopécia androgenética na consulta de tricologia do Hospital Geral de Santo António (cidade do Porto, Portugal) entre 2004 e 2006: estudo descritivo com componente analítico.

Correspondência:
Inês Machado Moreira Lobo Serviço de Dermatologia do Hospital Geral de Santo António Edifício das Consultas Externas, Ex Cicap, Rua D. Manuel II 4100 Oporto - Portugal, Tel./Fax: 003 51 22 6097429 "E-mail":inesmlobo@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS – A alopecia androgenética é a causa mais comum de perda progressiva de cabelo. Geralmente ocorre em doentes com predisposição hereditária para esse tipo de alopecia e com androgénios circulantes. OBJETIVO – Avaliar aspectos epidemiológicos e clínicos de pacientes com alopecia androgenética pertencentes ao sexo feminino. MÉTODOS – Realizou-se estudo clínico transversal e descritivo em grupo de mulheres com alopecia androgenética observadas na consulta de tricologia entre 2004 e 2006. Os dados foram analisados com base na estatística descritiva e no teste do qui-quadrado. RESULTADOS – Foram estudadas 200 mulheres com diagnóstico clínico de alopecia androgenética. Em 68% das pacientes foi detectada história familiar e, na maioria das mulheres, a alopecia era frontobiparietal. De acordo com os dados analíticos estudados, 17% delas tiveram níveis baixos de zinco e 9% de albumina e ferritina. Em 20% foi detectada alteração no estudo hormonal. CONCLUSÃO – A alteração analítica mais detectada nas mulheres estudadas com alopecia androgenética foi a alteração hormonal.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações