Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 3




Voltar ao sumário

 

Memória

Paracoccidioidomicose: centenário do primeiro relato de caso

Paracoccidioidomycosis: a century from the first case report


SILVIO ALENCAR MARQUES1

1Editor Científico Associado

Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 30.04.2008. Trabalho realizado no Departamento de Dermatologia e Radioterapia da Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Marques SA. Paracoccidioidomicose: centenário do primeiro relato de caso. An Bras Dermatol. 2007;83(3):271-3.

Correspondência:
Silvio Alencar Marques Faculdade de Medicina de Botucatu 18618 000 - Botucatu – SP Tel.: (14) 3811-6015 "E-mail":smarques@fmb.unesp.br

 

Resumo

Há 100 anos Adolpho Lutz publicava relato pioneiro de enfermidade descrita como mycose pseudococcidica, hoje paracoccidioidomicose, em que discorria sobre suas manifestações clínico-histopatológicas e micológicas. Com precisão, em abril de 1908, descreveu que “O agrupamento de corpúsculos kysticos é bastante característico. Geralmente há um maior no centro e outros pequenos em redor, o que sempre me produziu a impressão de resultar de um processo de gemmação”. Inaugurava-se novo campo para investigações científicas.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações