Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 78 Número 6




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Regressão de psoríase em paciente HIV-positivo após terapia anti-retroviral

Regression of psoriasis in HIV patient after antiretroviral therapy


MARIA DE FÁTIMA M. AMORIM RUIZ1, DÉBORA GABURRI2, JOSÉ ROBERTO PAES DE ALMEIDA3, LUIZA KEIKO MATSUKA OYAFUSO4

1Pós-graduanda em mestrado do Serviço de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina UNIFESP.
2Residente do Serviço de Dermatologia do Hospital Guilherme Álvaro- Faculdade de Ciências Médicas de Santos - UNILUS.
3Mestrando em Ciências da Saúde UNILUS. Professor da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Ciências Médicas de Santos - UNILUS.
4Médica dermatologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Pós-graduanda em doutorado do Serviço de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina UNIFESP.

Recebido em 04.06.2001. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 03.09.2002. Trabalho realizado no Hospital Guilherme Álvaro - Faculdade de Ciências Médicas de Santos/UNILUS e Hospital Dia William Rocha - Guarujá - SP.

Correspondência:
Débora Gaburri Rua São Sebastião, 1.050 / 301 - Centro Juiz de Fora MG 36015-410 Tel.: (32) 3215-4506 "E-mail":pgaburri@terra.com.br

 

Resumo

A síndrome da imunodeficiência adquirida foi reconhecida pela primeira vez como nova doença em 1981 devido à associação atípica de sarcoma de Kaposi e pneumonia por Pneumocystis carinii em homens. A pele é sede freqüente de doenças conseqüentes a essa infecção. A psoríase é dermatose crônica que afeta proporção que varia de 1,3 a 5% dos pacientes infectados com HIV. Portadores de psoríase que apresentem formas clínicas exacerbadas e dificuldade de resposta terapêutica devem ser investigados para possível infecção pelo HIV. É relatado caso de paciente do sexo masculino, de 44 anos, que iniciou com lesões eritêmato-escamosas no couro cabeludo, nos cotovelos, joelhos, palma das mãos, planta dos pés, além de comprometimento ungueal, após infecção pelo HIV. Confirmado o diagnóstico de psoríase e introduzida a terapia anti-retroviral, houve melhora significativa das lesões.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações