Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Associação entre lúpus eritematoso e tabagismo

Association between lupus erythematosus and smoking


Júnia Maria Fernandes Araújo1, Ana Rosa Magaldi Ribeiro de Oliveira2, Sâmya Diégues Cedrim1, Olímpia Castelo Tristão3, Aloísio Gamonal4

1Residente de Dermatologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – Juiz de Fora (MG), Brasil.
2Residente de Dermatologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – Juiz de Fora (MG), Brasil
3Professora de Dermatologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – Juiz de Fora (MG), Brasil.
4Professor de Dermatologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – Juiz de Fora (MG), Brasil.

Recebido em 17.07.2007. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 15.07.08. * Trabalho realizado na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – Juiz de Fora (MG), Brasil. Núcleo de Pesquisa em Dermatologia do Hospital Universitário (UFJF) – Juiz de Fora (MG), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Araújo JMF, Oliveira ARM, Cedrim SD, Tristão OC, Gamonal A. Associação entre lúpus eritematoso e tabagismo.

Correspondência:
Júnia Maria Fernandes Araújo Rua Dr. José Cesário - 43/801- Alto dos Passos 36025 030 Juiz de Fora - MG. Telefone: 32- 40095198 "E-mail":junia-araujo@ig.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS – O lúpus eritematoso é doença crônica, auto-imune, que reúne manifestações exclusivamente cutâneas ou multissistêmicas, caracterizada pela produção de auto-anticorpos contra vários constituintes celulares. OBJETIVO - Avaliar aspectos epidemiológicos, clínicos e, em especial, tabagismo em um estudo envolvendo lúpus eritematoso. MÉTODOS - Foram estudados, retrospectivamente, 80 pacientes com lúpus eritematoso do ambulatório de Dermatologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora no período de 2002 a 2006. RESULTADOS - A média de idade da instalação da doença foi 40 anos, com acometimento mais freqüente do sexo feminino em relação ao masculino (5,6:1) e a maioria dos pacientes era leucodérmica(60%). Quanto às variedades clínicas, houve predomínio do lúpus eritematoso cutâneo discóide(45%), seguido de lúpus eritematoso agudo (43,75%), lúpus eritematoso subagudo (6,25%), lúpus eritematoso profundo (1,25%), pérnio (1,25%) e túmido (2,5%). A maioria dos pacientes portadores de lúpus eritematoso, 57 (71,25%), era tabagista, 6,25% deles eram ex-tabagistas, e 22,5%, não fumantes. CONCLUSÃO - Corroboram-se as evidências de que o tabagismo seja fator de risco importante para o desenvolvimento de lúpus eritematoso cutâneo, com ou sem acometimento sistêmico, em indivíduos geneticamente predispostos.

Palavras-chave: LÚPUS ERITEMATOSO CUTÂNEO, LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO, TABAGISMO, DOENÇAS DO COLÁGENO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações