Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 4




Voltar ao sumário

 

Artigo de revisão

Leucemia/linfoma de células T do adulto

Adult T-cell leukemia/lymphoma


Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 30.07.2008. * Trabalho realizado no Serviço de Patologia do Hospital Universitário Prof. Edgard Santos da Universidade Federal da Bahia (UFBA); Laboratório de Patologia Experimental (Lapex) do Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz – Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Salvador (BA), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq); Fundação de Apoio à Pesquisa no Estado da Bahia (FAPESB). Como citar este artigo: Bittencourt AL, Farre L. Leucemia/linfoma de células T do adulto.

Correspondência:
Achiléa L. Bittencourt Hospital Universitário Prof. Edgard Santos, Universidade Federal da Bahia (UFBA) Rua Dr Augusto Viana, s/n Canela 40110 060 - Salvador – BA "E-mail":achilea@uol.com.br

 

Resumo

A leucemia/linfoma de células T do adulto (ATL) é tipo agressivo de doença linfoproliferativa causada pelo vírus linfotrópico para células T humanas (HTLV-I), geralmente fatal e que não responde a quimioterapia. Classifica-se em formas aguda, crônica, linfomatosa e indolente (smoldering). Outra forma clínica, a tumoral primária de pele, com características diferentes, foi sugerida recentemente. As formas aguda, linfomatosa e tumoral primária de pele são as de pior prognóstico. Os critérios diagnósticos de ATL são: sorologia positiva para o HTLV-I; diagnóstico citológico ou histológico de leucemia/linfoma de células T, CD4+/CD25+; presença de linfócitos T anormais em sangue periférico; confirmação de integração monoclonal do DNA proviral do HTLV-I. Há lesões de pele em cerca de 70% dos casos,que podem ser primários (formas indolente e tumoral primária da pele) ou secundários. As lesões cutâneas são múltiplas, sendo as mais freqüentes a eritrodermia, as pápulas e as placas. A ATL não tem aspecto histológico característico, podendo apresentar padrões superponíveis ao linfoma periférico T não especificado, à micose fungóide ou ao linfoma anaplásico de grandes células. O padrão imuno-histoquímico pode também simular o de outros tipos de linfoma T. Por esse motivo, é muito importante que no Brasil seja solicitada sorologia para o HTLV-I em todos os casos de leucemia e/ou linfoma de células T maduras.

Palavras-chave: LINFOMA CUTÂNEO DE CÉLULAS T, LEUCEMIA/LINFOMA DE CÉLULAS T DO ADULTO, LINFOMA ANAPLÁSICO DE GRANDES CÉLULAS, PARAPARESIA TROPICAL ESPÁSTICA, MICOSE FUNGÓIDE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações