Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Dapsona como alternativa no tratamento de urticária crônica não responsiva a anti-histamínicos

Dapsone as an alternative to the treatment of chronic urticaria non-responsive to antihistamines


Juliana Soares Pires1, Ana Paula Fusel de Ue2, Wellington de Jesus Furlani3, Patrícia Karla de Souza4, Osmar Rotta5

1Médica dermatologista. Especializanda do Ambulatório de Urticária do Grupo de Dermatoses Imunoambientais do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM) – São Paulo (SP), Brasil.
2Médica dermatologista. Pós-graduanda do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM) – São Paulo (SP), Brasil.
3Médico dermatologista. Médico colaborador do Ambulatório de Urticária do Grupo de Dermatoses Imunoambientais do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM) – São Paulo (SP), Brasil.
4Mestre em dermatologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM). Médica responsável pelo Ambulatório de Urticária do Grupo de Dermatoses Imunoambientais do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM) – São Paulo (SP), Brasil.
5Professor adjunto e chefe do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM). Docente responsável pelo Ambulatório de Urticária do Grupo de Dermatoses Imunoambientais do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM) – São Paulo (SP), Brasil.

Recebido em 07.05.2008. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 20.09.2008. * Trabalho realizado no Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM) – São Paulo (SP), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Pires JS, Ue APF, Furlani WJ, Souza PK, Rotta O. Dapsona como alternativa no tratamento de urticária crônica não responsiva a anti-histamínicos.

Correspondência:
Juliana Soares Pires Avenida Onze de Junho, 730, apt 62, Vila Clementino 04041 002 São Paulo - SP. Tel./Fax: (11) 35824958 / 76610070 / 36490901 "E-mail":juspires@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS – A urticária crônica é dermatose que interfere negativamente na qualidade de vida de seus portadores. O tratamento clássico com anti-histamínicos muitas vezes é ineficaz. OBJETIVO – Avaliar a eficácia e a segurança do uso da dapsona no tratamento da urticária crônica não responsiva a anti-histamínicos. METÓDOS – Realizou-se estudo retrospectivo mediante a revisão de prontuários de pacientes atendidos em ambulatório especializado em urticária entre novembro de 1996 e março de 2007. RESULTADOS – Foram avaliados 20 pacientes com urticária crônica de difícil controle, que receberam tratamento com dapsona na dose de 100mg/dia. Associados à dapsona, foram mantidos anti-histamínicos em altas doses, que, isoladamente, não controlavam os sintomas. Quatorze pacientes (70%) responderam com melhora do quadro, observada tanto na diminuição ou desaparecimento das lesões quanto na redução do prurido; três (15%) não obtiveram nenhum sucesso com a medicação; e três (15%) tiveram o tratamento suspenso em decorrência de efeitos colaterais. CONCLUSÃO – Neste estudo, conclui-se que a dapsona é opção segura e eficaz para pacientes com urticária crônica grave não responsiva a anti-histamínicos.

Palavras-chave: ANTAGONISTAS DOS RECEPTORES H1 DE HISTAMINA, DAPSONA, URTICÁRIA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações