Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Fatores associados à rosácea em amostras populacionais do Sul do Brasil: análise de estudos casos-controles

Factors associated with rosacea in population samples of Southern Brazil: analysis of case-control studies


Renan Rangel Bonamigo1, Lucio Bakos2, André Cartell3, Maria Isabel Edelweiss4

1Professor adjunto-2 e chefe do Serviço de Dermatologia da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – Porto Alegre (RS), Brasil.
2Professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre – Porto Alegre (RS), Brasil.
3Professor de Patologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre (RS), Brasil.
4Maria Isabel Edelweiss

Recebido em 31.03.2006. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 08.10.2008. * Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre – Porto Alegre (RS), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Capes e Fundação Médica do Rio Grande do Sul Como citar este artigo: Bonamigo RR, Bakos L, Cartell A, Edelweiss MI. Fatores associados à rosácea em amostras populacionais do Sul do Brasil: análise de estudos casos-controles.

Correspondência:
Renan Rangel Bonamigo Rua: Dr. Vale, 605 / 702B. Bairro: Floresta. 90560 010 Porto Alegre - RS. Tel./Fax: (51) 30260094. Fax: (51) 30620097 "E-mail":bonamigorenan@ufcspa.edu.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS – A rosácea é dermatose que apresenta uma série de variáveis associadas a seu surgimento. A maioria dos estudos é proveniente dos Estados Unidos da América e de países europeus, sendo escasso o conhecimento produzido e publicado acerca da doença no Hemisfério Sul, particularmente no Brasil. OBJETIVOS – Descrever os principais fatores clínicos e histopatológicos associados à rosácea em amostras populacionais do sul do Brasil. MÉTODOS – Dois estudos casos-controles realizados em seqüência, com análise univariada e bivariada, utilizando-se p < 0,05 para significância estatística (teste do qui-quadrado e Mantel-Haenzel, quando realizadas estratificações). RESULTADOS – A rosácea é mais freqüente em mulheres e na faixa de 40-50 anos. Os pacientes com fototipos II e III configuram a quase-totalidade dos casos, as formas inflamatórias da rosácea são mais diagnosticadas do que a vascular, e há associação com a sorologia positiva para Helicobacter pylori e com a presença histopatológica do Demodex folliculorum (p < 0,05). As alterações emocionais e climáticas, a exposição solar e o uso de bebidas alcoólicas foram os principais fatores descritos como provocativos ou agravantes. CONCLUSÕES – Apresenta-se um panorama da rosácea obtido em amostra de população sulista do Brasil, com alguns dados semelhantes aos já descritos internacionalmente e outros particularizados, como a questão econômica e os fatores descritos como provocativos ou agravantes.

Palavras-chave: HELICOBACTER PYLORI, HELICOBACTER PYLORI/ISOLAMENTO & PURIFICAÇÃO, ROSÁCEA/EPIDEMIOLOGIA, ROSÁCEA/ETIOLOGIA, ROSÁCEA/PATOLOGIA, ROSÁCEA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações