Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 5




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Hiperceratose focal acral associada à hipocromia de dermatóglifos

Focal acral hyperkeratosis with hypochromic dermatoglyphics


Roberto Rheingantz da Cunha Filho1, Hiram Larangeira de Almeida Jr2

1Mestre em Saúde e Comportamento pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel), médico dermatologista no Centro de Especialidades Médicas de Joaçaba (CEM) – Joaçaba (SC), Brasil.
2Doutor em dermatologia, professor e coordenador do programa de Mestrado em Saúde e Comportamento da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) – Pelotas (RS), Brasil.

Recebido em 18.06.2007. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 07.12.2007. * Trabalho realizado no Centro de Especialidades Médicas de Joaçaba (CEM) – Joaçaba (SC) e Universidade Católica de Pelotas – Pelotas (RS), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Cunha Filho RR, Almeida Jr HL. Hiperceratose focal acral associada à hipocromia de dermatóglifos.

Correspondência:
Roberto Rheingantz da Cunha Filho Rua Roberto Trompowsky 194 – Centro 89600 000 - Joaçaba -SC Tel./Fax: (49) 3522-1269 "E-mail":robertodermatologista@yahoo.com.br

 

Resumo

Hiperceratose focal acral é dermatose rara caracterizada por pápulas ceratóticas acrais que afetam preferencialmente as superfícies marginais das mãos e dos pés, pertencendo ao grupo das hiperceratoses marginais. Apresentamos variante inédita de mulher de 45 anos de idade, branca, dona-de-casa, sem história familiar, com lesões ceratóticas papulosas localizadas nos pés e hipocromia de dermatóglifos na região afetada. Histologicamente apresentou hiperortoceratose, desnível da epiderme (degrau), acantose e hipergranulose. Os tratamentos com ceratolíticos tópicos foram ineficientes, de forma semelhante aos casos descritos na literatura atual.

Palavras-chave: CERATODERMIA PALMAR E PLANTAR, CERATOSE, DERMATOSES DO PÉ, HIPOPIGMENTAÇÃO, TECIDO ELÁSTICO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações