Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 83 Número 5




Voltar ao sumário

 

Artigo de revisão

Pitiríase rósea

Pityriasis rosea


Sandra Maria Bitencourt Miranda1, Délio Delmaestro2, Paulo Bittencourt de Miranda3, Absalom Lima Filgueira4, Luciane Faria de Souza Pontes5

1Doutora em medicina, na área de dermatologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Rio de Janeiro. Dermatologista e professora voluntária do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Cassiano de Morais (Ufes) – Vitória (ES), Brasil.
2Professor titular de dermatologia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e chefe do Serviço de Pós-Graduação em Dermatologia do Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes da Universidade Federal do Espírito Santo (Hucam/Ufes) – Vitória (ES), Brasil.
3Interno do Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso) – Petrópolis (RJ), Brasil.
4Professor titular de dermatologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Coordenador do curso de Pós-Graduação em Dermatologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
5Farmacêutica doutora em ciências e professora do Curso de Especialização em Histocompatibilidade da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 21.04.2008. * Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Cassiano de Morais da Universidade Federal do Espírito Santo (Hucam/Ufes) – Vitória (ES), Laboratório de Histocompatibilidade do Instituto de Biologia Roberto Alcântara Gomes da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Ibrag/Uerj) – Rio de Janeiro (RJ), e na Pós-Graduação em Dermatologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Miranda SMB, Delmaestro D, Miranda PB, Filgueira AL, Pontes LFS. Pitiríase rósea.

Correspondência:
Sandra Maria Bitencourt Miranda Rua das Palmeiras, 795, s. 603 - Santa Luzia, 29 047 550 - Vitória - ES Tel./Fax: 27-3325888 27-33154497 "E-mail":sandra.bittencourt@terra.com.br

 

Resumo

Pitiríase rósea é doença inflamatória aguda da pele, que regride espontaneamente, normalmente sem deixar seqüelas, em período que varia de quatro a oito semanas. Clinicamente é caracterizada pelo aparecimento de típicas lesões eritêmato-pápulo-escamosas. Atinge todas as idades, embora seja mais comumente observada entre 10 e 35 anos. Apesar de exaustivas pesquisas, sua etiologia ainda permanece desconhecida. São discutidos alguns aspectos epidemiológicos, anatomoclínicos, diagnósticos diferenciais, doenças associadas, com ênfase no tratamento e etiologia da doença.

Palavras-chave: ANTÍGENOS HLA, PITIRÍASE ROSEA, PITIRÍASE ROSEA/DIAGNÓSTICO, PITIRÍASE ROSEA/ETIOLOGIA, PITIRÍASE ROSEA/TERAPIA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações