Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 84 Número 1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Acne induzida por amineptina

Acne induced by amineptine


Antonio Carlos Martins Guedes1, Aline Almeida Bentes2, Jackson Machado-Pinto3, Maria de Lourdes Ribeiro de Carvalho4

1Professor adjunto de Dermatologia do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Doutor em Dermatologia pela UNIFESP – São Paulo (SP), Brasil.
2Acadêmica de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Belo Horizonte (MG), Brasil.
3Doutor em Medicina pela Santa Casa de Belo Horizonte. Chefe da Clínica Dermatológica da Santa Casa de Belo Horizonte. Professor da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG), Brasil.
4Dermatologista. Doutora em Ciências, Área de Concentração: Imunoparasitologia, do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (ICB/UFMG) – Belo Horizonte (MG), Brasil.

Recebido em 16.09.2005. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 26.08.07. * Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia – Hospital das Clínicas (UFMG) – Belo Horizonte (MG), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Guedes ACM, Bentes AA, Machado-Pinto J, Carvalho MLR. Acne induzida por amineptina. An Bras Dermatol. 2009;84(1):71-4.

Correspondência:
Antonio Carlos Martins Guedes Rua Padre Rolim, 515 Sala 708. Santa Efigênia 30190 030 - Belo Horizonte - MG Tel./fax: (31) 3274-8400

 

Resumo

Relata-se um caso grave de lesões acne-símile associada a amineptina (Survector®), proeminentes na face e dorso, acometendo outros sítios não afetados pela acne vulgar, como períneo, braços e pernas. As lesões apareceram após a auto-administração crônica de altas doses do medicamento. Lesões ceratoacantoma-símile também estavam presentes, tendo as lesões menores resposta satisfatória ao tratamento com imiquimod tópico. O relato é significativo pela raridade da doença.

Palavras-chave: ACNE VULGAR, CERATOACANTOMA, ERUPÇÃO POR DROGA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações