Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 84 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

O uso da associação azitromicina e N-metil glucamina no tratamento da leishmaniose cutânea causada por Leishmania (Leishmania) amazonensis em camundongos C57BL6*

The use of azythromycin and N-methyl glucamine for the treatment of cutaneous Leishmaniasis caused by Leishmania (Leishmania) amazonensis in C57BL6 mice


Raimunda Nonata Ribeiro Sampaio1, Íris Campos Lucas2, Arnoldo Velloso da Costa Filho3

1Professora-associada da Universidade de Brasília (UnB), Chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário de Brasília (UnB) – Brasília (DF), Brasil.
2Aluna de Iniciação Científica da UnB-CNPq no período 2005/2006. Laboratório de Dermatomicologia da Universidade de Brasília (UnB) – Brasília (DF), Brasil
3Aluno de Iniciação Científica da UnB-CNPq no período 2005/2006. Laboratório de Dermatomicologia da Universidade de Brasília (UnB) – Brasília (DF), Brasil

Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 20.02.089. * Trabalho realizado no Laboratório de Dermatomicologia da Universidade de Brasília (UnB) – Brasília (DF), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Apoio financeiro parcial da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – Finatec. Como citar este artigo: Sampaio RNR, Lucas IC, Costa Filho AV. O uso da associação azitromicina e N-metil glucamina no tratamento da leishmaniose cutânea causada por Leishmania (Leishmania) amazonensis em camundongos C57BL6. An Bras Dermatol. 2009;84(2):125-8.

Correspondência:
Raimunda N. R. Sampaio SHIS QI 25, conjunto 02, casa 01-Lago Sul 71660 220 Brasília DF Tel./fax: 55 61 33671331 61 33673825 E-mail: rsampaio@unb.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: O tratamento de primeira escolha da leishmaniose tegumentar americana é a N-metil-glucamina que tem alta toxicidade, exige administração parenteral e nem sempre cura. A azitromicina mostrou ação in vitro e resultado contraditório na doença humana.
OBJETIVO: Verificar se a associação N-metil-glucamina+azitromicina é mais eficaz do que N-metil-glucamina no tratamento da leishmaniose experimental.
MÉTODOS: 25 camundongos inoculados com a cepa C57BL/6 de L. (L.) amazonensis foram divididos em dois grupos. Um foi tratado com 400mgSbV/kg/dia de N-metil-glucamina associado a 200mg/kg/dia de azitromicina durante 20 dias, e o outro com N-metil-glucamina, na mesma dose, durante o mesmo tempo. Foi feita avaliação clínica e parasitológica com análise estatística.
RESULTADO: Na avaliação clínica, pesquisa de amastigotas e das culturas, não houve diferença estatística. Verificou-se, entretanto, diferença significante no resultado das culturas realizadas através de diluição limitante, que desfavoreceu a associação NMG+ azitromicina.
CONCLUSÃO: A associação N-metil-glucamina e azitromicina não demonstrou mais eficácia do que o N-metil-glucamina em uso isolado.

Palavras-chave: AZITROMICINA, LEISHMANIOSE CUTÂNEA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações