Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 84 Número 3




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Doença de Rosai-Dorfman cutânea *

Cutaneous Rosai-Dorfman Disease


Fábio Machado Landim1, Helena de Oliveira Rios2, Carolina Oliveira Costa3, Roney Gonçalves Fechine Feitosa4, Adriana Alencar Araújo Costa4

1In Memorian. Cirurgião do Serviço Tumores Cutâneos do Instituto do Câncer do Ceará, Coordenador Geral da Residência Médica do Instituto do Câncer do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.
2Dermatologista do Instituto do Câncer do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.
3Acadêmico de medicina da Universidade Estadual do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.
4Patologista do Instituto do Câncer do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.

Recebido em 02.04.2008. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 26.01.09. * Trabalho realizado no Serviço de Tumores Cutâneos do Instituto do Câncer do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Landim FM, Rios HO, Costa CO, Feitosa RGF, Rocha Filho FD, Costa AAA. Doença de Rosai-Dorfman cutânea. An Bras Dermatol. 2009;84(3):275-8.

Correspondência:
Roney Gonçalves Fechine Feitosa Alameda das Verbenas n°142, Cidade 2000 60190-330 - Fortaleza CE Tel./fax: (85) 88285458 / (85) 32490080 email: roneyfechine@gmail.com

 

Resumo

Doença de Rosai-Dorfman é uma doença benigna e autolimitada. Tem etiologia desconhecida e foi descrita pela primeira vez por Rosai e Dorfman em 1969. As manifestações clássicas incluem linfadenopatia cervical usualmente acompanhada por febre, leucocitose com neutrofilia e hipergamaglobulinemia policlonal. Apesar de a pele ser o principal sítio extranodal da doença, sua manifestação restrita à pele costuma ser bastante rara com poucos casos descritos na literatura. O trabalho tem como objetivo relatar um caso de Doença de Rosai-Dorfman cutânea com revisão da literatura onde são abordados os diferentes aspectos do diagnóstico e do tratamento dessa doença.

Palavras-chave: HISTIOCITOSE DE CÉLULAS NÃO LANGERHANS, HISTIOCITOSE SINUS, PELE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações