Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

5

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

5

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 84 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Avaliação do perfil epidemiológico e da mortalidade dos pacientes com diagnóstico de melanoma cutâneo primário no município de Florianópolis - SC, Brasil*

Evaluation of the epidemiological profile and the mortality rate of the patients with primary cutaneous melanoma in Florianopolis - SC, Brazil


Rúbia Battisti1, Daniel Holthausen Nunes2, Ariana Lebsa Weber3, Louise Cardoso Schweitzer1, Isadora Sgrott1

1Aluna do sexto ano de graduação em Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – Florianópolis (SC), Brasil.
2Mestre e professor do Departamento de Clínica Médica, disciplina de Dermatologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Preceptor da Residência
Médica de Dermatologia da UFSC. Professor de Dermatologia e Alergia Clínica da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) – Florianópolis (SC), Brasil.
3Médica residente de Infectologia do Hospital Nereu Ramos – Florianópolis (SC), Brasil.

Recebido em 14.10.2008. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 29.05.09. * Trabalho realizado no Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, da Universidade Federal de Santa Catarina (HU-UFSC) – Florianópolis (SC), e no Instituto de Diagnóstico Anátomo-Patológico (Idap) – Florianópolis (SC), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Battisti R, Nunes DH, Lebsa-Weber A, Schweitzer LC, Sgrott I. Avaliação do perfil epidemiológico e da mortalidade dos pacientes com diagnóstico de melanoma cutâneo primário no município de Florianópolis - SC, Brasil. An Bras Dermatol. 2009;84(4):335-42.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Rúbia Battisti Rua Marechal Deodoro, nº 555, Centro - Tijucas 88200 000 Santa Catarina SC Tel./Fax: 48 3263-1028 e 48 9907-7927 E-mail: rubattisti@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: O melanoma é o câncer cutâneo com maior letalidade. Santa Catarina é o estado brasileiro com maior número de casos desse tumor.
OBJETIVOS: Estimar a taxa de mortalidade por melanoma no quinto ano de doença.
MÉTODOS: A amostra compreendeu 81 laudos de melanoma primário cutâneo, em 75 pacientes, emitidos em Florianópolis – SC em 2002 e 2003. O protocolo de pesquisa incluiu idade, sexo, cor do paciente e localização anatômica, tipo histológico, grau de invasão, índice de Breslow, infiltrado inflamatório, ulceração, regressão, invasão angiolinfática e estadiamento do tumor. Foi feito contato telefônico com os pacientes para verificar seu status (vivo, morto por melanoma ou morto por outra causa). Para análise estatística, utilizou-se o teste exato de Fisher e a curva de sobrevida de Kaplan-Meier.
RESULTADOS: O perfil dos pacientes foi: feminino, branco, 51,3 anos, melanoma invasivo em tronco ou membros, tipo extensivo superficial, Breslow 2,63 mm. A taxa de mortalidade por melanoma cutâneo foi de 7,0%, maior entre homens (11,1%), com Breslow superior a 4,0 mm (66,0%), com ulceração (33,3%) e em estádio IV (80,0%). A sobrevida média foi de 56,7 meses. Conclusões: A taxa de mortalidade por melanoma primário cutâneo foi de 7,0%, e a ulceração e o estadiamento final foram os fatores com significância estatística sobre o resultado.

Palavras-chave: ANÁLISE DE SOBREVIDA, COEFICIENTE DE MORTALIDADE, MELANOMA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações