Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

5

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

5

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 79 Número 1




Voltar ao sumário

 

Investigação

Análise clínica e estudo anatomopatológico do prepúcio de pacientes submetidos à postectomia

Clinical analysis and anatomopathologic research on patient prepuces referred to postectomy


MARICE EMANUELA EL ACHKAR1, ALEXANDRE BORTOLI MACHADO2, MAURÍCIO JOSÉ PEREIMA3, JOSE FERREIRA CALDEIRA BASTOS4

1Residente de Pediatria do Hospital Infantil Joana de Gusmão
2Médico Dermatologista, Sócio Efetivo da SBD
3Cirurgião pediátrico do Hospital Infantil Joana de Gusmão
4Médico Patologista do IDAP (Instituto Diagnóstico de Anatomia Patológica)

Recebido em 27.01.2003. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 16.10.2003.

Correspondência:
Marice Emanuela El Achkar R. Prof. Luis Bezerra da Trindade, n. 106 - Apto 101 88015-160 Florianópolis SC Tel/Fax: (48) 222-9987 / 223-5784 "E-mail":marice2000@ig.com.br

 

Resumo

*Fundamentos e Objetivo:* Este trabalho tem como objetivo analisar as características histológicas do prepúcio na presença de fimose e a incidência de líquen escleroso (LE) como causa de fimose. *Métodos:* O estudo prospectivo incluiu 40 pacientes do sexo masculino com idade entre cinco e 14 anos, com diagnóstico de fimose e indicação cirúrgica como tratamento. Os pacientes - distribuídos em dois grupos em relação ao tempo de doença: fimose primária e secundária - foram submetidos à postectomia no Hospital Infantil Joana de Gusmão, e as peças excisadas, examinadas separadamente por três patologistas. De acordo com as características histopatológicas, os pacientes foram distribuídos em três grupos: achado histológico normal de pele, infiltrado liquenóide e LE. *Resultados:* As intercorrências clínicas mais freqüentes relatadas pelos pacientes com fimose foram a balanopostite e a infecção do trato urinário (ITU). A maioria deles, 65%, não apresentou alteração histológica da pele; em 22,5% encontrou-se infiltrado liquenóide; e 12,5% dos casos apresentaram alterações próprias de LE. Predominaram os casos de fimose adquirida, representando 57,5% do total. Todos os casos de LE ocorreram nos pacientes com fimose adquirida. A principal indicação cirúrgica desta casuística foi a falência do tratamento clínico (45%), seguida por balanopostite de repetição (25%), estenose grave do prepúcio (17,5%), ITU de repetição (10%) e doença urinária associada (2,5%). *Conclusão:* Neste estudo, os autores concluíram que o LE, como causa de fimose, mostrou a incidência de 12,5%.

Palavras-chave: CIRCUNCISÃO, LÍQUEN ESCLEROSO, FIMOSE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações