Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 84 Número 5




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Dermatofitoses podais em futebolistas *

Feet dermatophytosis in Soccer Players


Kátia Sheylla Malta Purim1, Camila Fernanda Novak Pinheiro de Freitas2, Neiva Leite3

1Dermatologista. Doutora em Medicina e Ciências da Saúde (UFPR). Professora Titular de Dermatologia da Universidade Positivo (UP). Professora colaboradora do Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil.
2Acadêmica do quinto ano do Curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil.
3Médica do esporte e pediatra. Doutora em Saúde da Criança e do Adolescente (UFPR). Líder do Núcleo de Pesquisa em Qualidade de Vida (UFPR). Professora Coordenadora do Mestrado e Doutorado do Departamento de Educação Física da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil.

Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 18.12.2008. * Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Purim KSM, Freitas CFNP, Leite N. Dermatofitoses podais em futebolistas. An Bras Dermatol. 2009;84(5):550-2.

Correspondência:
Kátia Sheylla Malta Purim Hospital de Clínicas da UFPR Serviço de Dermatologia Rua General Carneiro, 180 – Centro 80060 150 Curitiba, Paraná Tel./Fax: +55(41) 33601800 kspurim@gmail.com

 

Resumo

Atletas apresentam risco para micoses cutâneas. Estudados 23 jogadores de futebol, através de exames clínico, micológicos (direto e cultura) e clipping ungueal, dezoito (78,26%) não apresentavam micoses; dois (8,70%) apresentavam tinea pedis e três (13,04%) onicomicose, associada à tinea pedis, principalmente por Trichophyton mentagrophytes. Tinea pedis infectada produziu celulite em um atleta. É necessário um programa educativo de cuidados com a pele no esporte.

Palavras-chave: DERMATOSES DO PÉ, ONICOMICOSE, TINHA DOS PÉS

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações