Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 84 Número 5




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Dermatoscopia ex vivo: avaliação sincrônica entre o dermatologista e o dermatopatologista de lesões melanocíticas – Estudo prévio *

Ex vivo dermoscopy: synchronic evaluation between dermatologist and dermatopathologist of melanocytic lesions


Marcus Maia1, Rute Facchini Lellis2, Alessandra Cristine Marta3

1Doutor. Chefe de clínica adjunto da Clínica de Dermatologia da Santa Casa de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil.
2Patologista. Assistente do Departamento de Anatomia Patológica da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil.
3Especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Médica da Clínica de Dermatologia da Santa Casa de São Paulo  São Paulo (SP), Brasil

Recebido em 21.09.2009. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 22.09.09. * Trabalho realizado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Maia M, Lellis RF, Marta AC. Dermatoscopia ex vivo: avaliação sincrônica entre o dermatologista e o dermatopatologista de lesões melanocíticas – Estudo prévio. An Bras Dermatol. 2009;84(5):553-5.

Correspondência:
Prof. Dr. Marcus Maia. Rua Turiassu, 143, conjunto 123. 05005 001 - São Paulo SP Telefone: 11 3666 3393

 

Resumo

A correlação clínico-patológica é fundamental para a precisão diagnóstica. Apesar de interdependentes, a dermatologia clínica e a dermatopatologia se distanciaram. Com o objetivo de minimizar essa distância, realizamos o exame dermatoscópico ex vivo. Realizamos a dermatoscopia comparativa in vivo e ex vivo seguida do mapeamento histopatológico. A dermatoscopia ex vivo permitiu identificar as mesmas estruturas, mas ocorreram alterações significativas das cores.

Palavras-chave: DERMOSCOPIA, MELANOMA, PATOLOGIA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações