Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 84 Número 6




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Síndrome de Sweet associada à policitemia vera *

Sweet’s syndrome associated withpolycythemiavera


Ângela Puccini Moreira1, Flávia Feijó de Souza2, Neide Kalil Gaspar3, Ada Lobato Quattrino4, Enoi Aparecida Guedes Vilar5

1Pós-graduanda do Serviço de Dermatologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil.
2Pós-graduanda do Serviço de Dermatologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil
3Professora titular e chefe do Serviço de Dermatologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil.
4Professora adjunta do Serviço de Dermatologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil.
5Professora adjunta do Serviço de Dermatopatologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil.

Recebido em 19.05.2008. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 31.07.09. * Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia da Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Moreira AP, Souza FF, Gaspar NK, Quattrino AL, Vilar EAG. Síndrome de Sweet associada à policitemia vera. An Bras Dermatol. 2009;84(6):663-6.

Correspondência:
Ângela Puccini Moreira Rua Senador Vergueiro, 238 – Ap. 914 Flamengo 22230 001 Rio de Janeiro – RJ – Brasil Tel.:/Fax: 21 8111 0355 e-mail: angelapuccini@bol.com.br

 

Resumo

A síndrome de Sweet pode estar associada a malignidades hematológicas, principalmente, à leucemia mieloide aguda, porém existem poucos relatos demonstrando a associação com a policitemia vera. Relata-se o caso de doente do sexo masculino, de 65 anos, portador de policitemia vera,que evoluiu com aparecimento de síndrome de Sweet na sua forma paraneoplásica.

Palavras-chave: FATOR ESTIMULADOR DE COLÔNIAS DE GRANULÓCITOS, MACRÓFAGOS, POLICITEMIA VERA, SÍNDROME DE SWEET

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações