Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 81 Número 5




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Pythium insidiosum: relato do primeiro caso de infecção humana no Brasil

Pythium insidiosum: report of the first case of human infection in Brazil


SILVIO ALENCAR MARQUES1, EDUARDO BAGAGLI2, SANDRA M. G. BOSCO3, ROSANGELA MA. PIRES DE CAMARGO4, MARIANGELA ESTHER ALENCAR MARQUES5

1Professor Livre-Docente. Departamento de Dermatologia e Radioterapia. Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.
2Professor Livre-Docente. Departamento de Microbiologia e Imunologia. Instituto de Biociências de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.
3Pós-Doutoranda. Departamento de Microbiologia e Imunologia. Instituto de Biociências de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu(SP), Brasil.
4Bióloga. Laboratório de Micologia Médica. Departamento de Dermatologia e Radioterapia. Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.
5Professor-Assistente Doutor. Departamento de Patologia. Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil.

Recebido em 24.04.2006. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 24.06.2006. Trabalho realizado na Faculdade de Medicina e Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil. Conflito de interesse declarado: Nenhum. _Como citar este artigo:_ Marques AS, Bagagli E, Bosco SMG, Camargo RMP, Marques MEA. Pythium insidiosum: relato do primeiro caso de infecção humana no Brasil. An Bras Dermatol. 2006;81(5):483-5.

Correspondência:
Silvio Alencar Marques Departamento de Dermatologia e Radioterapia Faculdade de Medicina de Botucatu – Unesp Tel./Fax: (14) 3882-4922 "E-mail":smarques@fmb.unesp.br

 

Resumo

A pitiose é causada por microorganismo aquático, fungo-símile, o Pythium insidiosum, patógeno de homens e animais. Observou-se um paciente com úlcera fagedênica no membro inferior, com exame anatomopatológico sugestivo de zigomicose, pouco sensível à terapêutica antifúngica, obtendo-se cura por meio de ampla exérese. A comprovação etiológica resultou de métodos moleculares, com amplificação e seqüenciamento de DNA de organismo isolado em ágar Sabouraud, observando-se 100% de analogia com seqüências de P. insidiosum depositadas no GenBank.

Palavras-chave: BRASIL, HUMANOS, PYTHIUM, ÚLCERA CUTÂNEA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações