Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 85 Número 2




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Síndrome de Hay-Wells - Relato de caso

Hay-Wells syndrome - A case report


Dário Júnior de Freitas Rosa1, Ronaldo Figueiredo Machado1, Marcelino Pereira Martins Neto2, Alessandra Almeida Montenegro de Sá2, Aloísio Gamonal3

1Médico residente de Dermatologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - Juiz de Fora (MG), Brasil.
2Médico(a) dermatologista. Preceptor(a) de Dermatologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - Juiz de Fora (MG), Brasil.
3Professor doutor e chefe do Serviço de Dermatologia de Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - Juiz de Fora (MG), Brasil.

Recebido em 27.04.2009. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 08.05.09. * Trabalho realizado na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Núcleo de Pesquisa em Dermatologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - Juiz de Fora (MG), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro: Nenhum / Financial funding: None Como citar este artigo/How to cite this article: Rosa DJF, Machado RF, Martins Neto MP, Sá AAM, Gamonal A. Síndrome de Hay-Wells - Relato de caso. An Bras Dermatol. 2010;85(2):232-5.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Dário Júnior de Freitas Rosa Rua Catulo Breviglieri, s/n, bairro Santa Catarina, 36.036-110 Juiz de Fora, MG - Brasil Tel: 32 4009 5300. E-mail: dariojfr@hotmail.com

 

Resumo

A síndrome de Hay-Wells é uma forma rara de displasia ectodérmica, descrita inicialmente em 1976 por Hay e Wells, de caráter autossômico dominante com expressão variável, composta por anomalias congênitas da pele, cabelos, dentes, unhas e glândulas sudoríparas. Descrevemos o caso de um paciente de 17 anos, filho de pais não consangüíneos, que apresentava anquiloblefaron filiforme adenatum, displasia ectodérmica e fenda palatina ao nascimento, sinais considerados cardinais pela maioria dos autores. Destacamos também a importância do acompanhamento multidiscliplinar dos pacientes.

Palavras-chave: DISPLASIA ECTODÉRMICA, FISSURA PALATINA, SÍNDROME

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações