Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 85 Número 2




Voltar ao sumário

 

Imagens em Dermatologia Tropical

Lobomicose

Lobomycosis


Carolina Talhari1, Renata Rabelo2, Lisiane Nogueira2, Mônica Santos1, Anette Chrusciak-Talhari3, Sinésio Talhari3

1Dermatologista da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas. Professora de Dermatologia - Universidade do Estado do Amazonas - Manaus (AM), Brasil
2Residente de Dermatologia da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas - Manaus (AM), Brasil
3Dermatologista da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas - Manaus (AM), Brasil

Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 03.03.2010 . * Trabalho realizado na Fundação de Medicina Tropical do Amazonas - Manaus (AM), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro / Financial funding: Fundação de Medicina Tropical do Amazonas. Como citar este artigo/How to cite this article: Talhari C, Rabelo R, Nogueira L, Santos M, Chrusciak-Talhari A, Talhari S. Lobomicose. An Bras Dermatol. 2010;85(2):239-40.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Carolina Talhari Gerência de Dermatologia - Fundação de Medicina Tropical do Amazonas Rua Pedro Teixeira, 25 - Dom Pedro I 69040 000 Manaus - AM

 

Resumo

Caso de lobomicose em paciente procedente da região amazônica brasileira. Essa micose subcutânea, causada pela levedura Lacazia loboi, acomete, frequentemente, homens adultos e foi também diagnosticada em golfinhos. O tratamento depende da apresentação clínica: letrocoagulação, exérese cirúrgica e crioterapia são opções terapêuticas para as lesões localizadas, como a do paciente relatado, enquanto itraconazol e clofazimina, isolados ou em associação, podem ser empregados para lesões disseminadas. Até o presente, não há tratamento adequado para os casos com lesões disseminadas.

Palavras-chave: FUNGOS, INFECÇÕES BACTERIANAS E MICOSES, MICOSES

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações