Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 85 Número 2




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Carcinoma epidermoide como complicação letal de lesões crônicas de cromoblastomicose

Chromoblastomycosis associated with a lethal squamous cell carcinoma


Edoardo Torres1, Javier Gil Beristain2, Zahide Lievanos2, Roberto Arenas3

1Dermatologista não residente - Cidade do México, México.
2Dermatologista - Cidade do México, México.
3Chefe do serviço de micologia. Hospital General Dr. Manuel Gea González - Cidade do México, México.

Recebido em 10.01.2009. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 04.08.2009. * Trabalho realizado no Hospital General Dr. Manuel Gea González - Cidade do México, México. Conflito de interesse: Nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro: Nenhum / Financial funding: None Como citar este artigo/How to cite this article: Torres E, Beristain JG, Lievanos Z, Arenas R. Carcinoma epidermóide como complicação letal de lesões crônicas de cromoblastomicose. An Bras Dermatol. 2010;85(2):267-70.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Eduardo Torres Calzada de Tlalpan 4800, colônia Sección XVI. C14800, Tlalpan. México D. F. E- mail: rarenas98@hotmail.com; drlalo2005@hotmail.com

 

Resumo

A cromoblastomicose é uma micose subcutânea, ocasionada por fungos dermatófitos, dos gêneros: Fonsecaea, Phialophora e Cladophialophora. As complicações habituais são: infecções secundárias, linfedema e elefantíase. Em lesões crônicas, tem-se documentado malignização. Relatamos um caso de um homem de 72 anos de idade, com cromoblastomicose de 30 anos de evolução, em região glútea, com desenvolvimento de carcinoma epidermoide.

Palavras-chave: CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS, CROMOBLASTOMICOSE, DOENÇA CRÔNICA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações