Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 85 Número 5




Voltar ao sumário

 

Revisão

Líquen plano oral (LPO): diagnóstico clínico e complementar *

Oral lichen planus (OLP): clinical and complementary diagnosis *


Alan Motta do Canto1, Helena Müller2, Ronaldo Rodrigues de Freitas3, Paulo Sérgio da Silva Santos4

1Cirurgião-dentista; residente do Serviço de Cirurgia Bucomaxilofacial da Santa Casa de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil.
2Especialista em Patologia Geral; professora adjunta da disciplina de Ciências Patológicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil.
3Doutor em Medicina; chefe do Serviço de Cirurgia Bucomaxilofacial da Santa Casa de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil.
4Mestre e Doutor em Patologia Bucal; Professor do Departamento de Estomatologia da Faculdade de Odontologia de Bauru, Universidade de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil.

Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 16.03.2010. * Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Bucomaxilofacial da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum

Correspondência:
Alan Motta do Canto Rua Dr. Cesário Motta Jr., 112 - Santa Cecília 01221-020 - São Paulo - SP

 

Resumo

O líquen plano é uma desordem comum do epitélio escamoso estratificado que acomete as mucosas oral e genital, a pele, as unhas e o couro cabeludo. O líquen plano oral (LPO) afeta mulheres de meia-idade e apresenta padrões e distribuição característicos, como estriações brancas, pápulas ou placas brancas, eritema, erosões e bolhas, que podem estar associadas a medicações e/ou materiais dentários no paciente. O diagnóstico clínico somente poderá ser feito se a doença apresentar padrões clássicos, como lesões concomitantes na mucosa oral e na pele. O diagnóstico laboratorial por meio do exame histopatológico se caracteriza pela presença de projeções do epitélio em forma de dentes de serra e corpos de Civatte, e possibilita excluir condições de displasia e malignidade. A imunofluorescência direta é utilizada em suspeita de outras doenças, como pênfigo e penfigoide. O LPO é tratado com agentes anti-inflamatórios, principalmente, corticosteroides tópicos, e novos agentes e técnicas têm-se demonstrado eficazes. A transformação maligna do LPO e sua incidência exata permanecem controversas. Este trabalho tem como objetivo apresentar, com base na revisão da literatura, a etiopatogenia, o diagnóstico clínico, exames complementares e complicações do LPO.

Palavras-chave: DIAGNÓSTICO BUCAL, LÍQUEN PLANO BUCAL, MUCOSITE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações