Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 85 Número 5




Voltar ao sumário

 

Artigo Especial

Manifestações cutâneas de doenças malignas em um hospital terciário de um país em desenvolvimento

Cutaneous manifestations of internal malignancies in a tertiary health care hospital of a developing country*


Alex G. Ortega-Loayza1, Willy Ramos 2, Ericson L. Gutierrez2, Patricia Chavez de Paz3, Lucia Bobbio4, Carlos Galarza2

Correspondência:
Alex G Ortega-Loayza Department of Internal Medicine Virginia Commonwealth University PO Box 980509, Richmond, VA 23298 0509 Tel./Fax: 919 619 4096 / 804 828 4926 E-mail: aortegaloayza2@mcvh-vcu.edu

 

Resumo

Em um hospital público em Lima, Peru, 24 pacientes com 16 tipos de dermatoses paraneoplásicas foram identificados por meio de coleta de dados. A dermatose mais frequente foi dermatomiosite (quatro pacientes). As outras dermatoses foram acantose maligna, queratodermia palmoplantar, dermatoses bolhosas, papulose linfomatóide, cicatriz dematosa, paniculite e vasculite, escabiose norueguesa, amiloidose sistêmica primária, eritema necrolítico migratório, dermatite infecciosa, paniculite pancreática, prurido generalizado, sinal de Leser-Trelat e ictiose adquirida. Grande parte dessas dermatoses foi diagnosticada antes (45,8%) ou no momento (38,5%) do diagnóstico do tumor subjacente. Os tumores malignos mais frequentes foram linfoma, adenocarcinomas do trato digestivo superior e neoplasias malignas do pâncreas. A idade média dos pacientes foi de 47.0 ± 16.9 anos e a duração da doença desde o diagnóstico foi de 13,7 meses. A taxa de mortalidade foi de 75%. Dermatoses paraneoplásicas são condições dermatológicas raras de difícil diagnóstico. O controle também é prejudicado quando pacientes não têm acesso fácil à centros de saúde por questões financeiras ou geográficas. No entanto, quando identificadas, elas podem facilitar o diagnóstico precoce de um tumor associado e contribuir para um aumento do controle dos pacientes.

Palavras-chave: DERMATOMIOSITE, LINFOMA, SÍNDROMES PARANEOPLÁSTICAS

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações