Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 85 Número 6




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Prevalência de problemas dermatológicos clínica assistencial no interior do Brasil*

Prevalence of skin diseases at a healthcare clinic in a small Brazilian town


Tatiana Federige Oliveira1, Carolina Monteguti2, Paulo Eduardo Neves Ferreira Velho3

1Enfermeira da entidade Asas de Socorro – Belém (PA), Brasil.
2Acadêmica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil.
3Docente do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – Campinas (SP), Brasil.

Received on 22.04.2009. Approved by the Advisory Board and accepted for publication on 21.09.09. * Study conducted at the University of Campinas (UNICAMP), Campinas, São Paulo, Brazil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Asas de Socorro; Municipal Council of Santa Cruz do Arari, Ilha do Marajó, Pará, Brazil. Como citar este artigo: Oliveira TF, Monteguti C, Velho PENF. Prevalence of skin diseases at a healthcare clinic in a small Brazilian town. An Bras Dermatol. 2010;85(6):947-9.

Correspondência:
Paulo Velho Departamento de Clínica Médica, FCM/Unicamp – Cidade Universitária Zeferino Vaz, s/n. 13.081-970, Campinas, SP, Brazil. Phone./Fax: +55 19 3289 4107 E-mail: pvelho@unicamp.br

 

Resumo

Os médicos não dermatologistas muitas vezes têm dificuldade em diagnosticar/conduzir dermatoses prevalentes. O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência destas em uma clínica de assistência à saúde a uma população da Ilha de Marajó, sem médico no município há meses. Dos pacientes atendidos, 36,5% procuraram atenção por um problema dermatológico. São apresentados os diagnósticos feitos. O conhecimento em dermatologia mostrou-se fundamental para a prática clínica do médico não especialista.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações