Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Síndrome de Sweet: estudo de 23 casos *

Sweet''''s syndrome: a study of 23 cases *


Adma Silva de Lima Wojcik1, Fátima Satomi Nishimori2, Jesus Rodriguez Santamaría3

1Médica; residente em Dermatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil.
2Acadêmica do 12º período do curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil.
3Professor-assistente de Dermatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR); chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil.

Recebido em 16.06.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 10.07.10. * Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curitiba (PR), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro: Nenhum / Financial funding: None

Correspondência:
Serviço de Dermatologia - SAM 4 Rua General Carneiro, 181 - Centro 80060-150 Curitiba - PR, Brasil Tel.: 41 3360-7899 E-mail: dermatologia@ufpr.br adma_lima@ibest.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A síndrome de Sweet (SS) é uma doença rara, caracterizada por lesões cutâneas eritematovioláceas dolorosas, febre, leucocitose com neutrofilia e derme com infiltrado inflamatório neutrofílico denso à histologia. Apresenta excelente resposta à corticoterapia. OBJETIVOS: Avaliar os casos de SS em hospital universitário, identificando as características clínicas, laboratoriais e epidemiológicas e compará-las com os dados da literatura. MÉTODOS: Realizou-se estudo epidemiológico, retrospectivo, mediante revisão de prontuários. Identificaram-se 23 pacientes que preencheram os critérios diagnósticos para a doença no período de março de 1995 a julho de 2009. Coletaram-se dados clínicos e epidemiológicos dos pacientes, tais como: localização das lesões, presença de manifestações cutâneas e extracutâneas, condições associadas à SS e alguns dados laboratoriais, como contagem de leucócitos e velocidade de hemossedimentação (VHS). RESULTADOS: As idades variaram entre 2 e 75 anos. Houve predomínio do sexo feminino. As lesões acometeram, preferencialmente, tronco e membros superiores. Febre foi a manifestação sistêmica mais comum, seguida por artralgias e mialgia, conjuntivite e artrite. Os fatores desencadeantes mais comumente detectados foram infecções de vias aéreas. Neoplasias associadas ocorreram em 30% dos pacientes, principalmente hematológicas. CONCLUSÕES: Os dados clínicos e epidemiológicos encontrados no presente estudo são, em sua maior parte, similares aos já disponíveis na literatura. Devido à alta prevalência de doenças malignas na SS é importante diagnosticála, realizar investigação sistêmica adequada e manter seguimento dos pacientes.

Palavras-chave: EPIDEMIOLOGIA, NEUTRÓFILOS, SÍNDROME DE SWEET

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações