Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 81 Número S3




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Nevo melanocítico associado à hiperplasia siringofibroadenomatóide: relato de caso

Melanocytic nevus associated with syringofibroadenomatous hyperplasia: a case report


LÚCIA DE NORONHA1, MARIANA JORGE GARCIA2, MARIA BETÂNIA BEPPLER3

1Doutora em Dermatopatologia, Professora Adjunta da Disciplina de Patologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC-PR - Curitiba (PR), Brasil.
2Acadêmica de Medicina – Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC-PR - Curitiba (PR), Brasil.
3Residente de Clínica Médica do Hospital Universitário Cajuru - Curitiba (PR), Brasil.

Recebido em 02.01.2003. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 29.05.2006. Trabalho realizado na Pós-graduação em Ciências da Saúde (mestrado e doutorado), Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC-PR e Hospital Nossa Senhora das Graças - Curitiba (PR), Brasil. Conflito de interesse declarado: Nenhum _Como citar este artigo:_ Noronha L, Garcia MJ, Beppler MB. Nevo melanocítico associado à hiperplasia siringofibroadenomatóide: relato de caso. An Bras Dermatol. 2006;81(5 Supl 3):S301-4.

Correspondência:
Dra. Lúcia de Noronha Pontifícia Universidade Católica do Paraná – Campus I Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Laboratório de Patologia Experimental Rua Imaculada Conceição, 1155 – Prado Velho 80215-901 - Curitiba – PR Tel: (41) 330-1515 Ramal: 2264 Fax: (41) 330-1621 "E-mail":lnno@terra.com.br

 

Resumo

O objetivo deste estudo é relatar um caso de lesão verrucosa cujo diagnóstico foi de nevo melanocítico composto associado à hiperplasia siringofibroadenomatóide. O paciente foi submetido a exérese de lesão cutânea abdominal com diagnóstico clínico de nevo melanocítico de Miesher. A microscopia óptica revelou epiderme hiperplásica e derme com ninhos de células névicas intimamente associados com aglomerados de ductos écrinos e arranjados segundo um padrão siringomatóide. A concomitância de hiperplasia epidérmica e proliferação siringomatóide é definida como siringofibroadenomatose écrina e pode ser devida a fatores de crescimento secretadas pelo estroma alterado.

Palavras-chave: GLÂNDULAS ÉCRINAS, NEVO PIGMENTADO, SIRINGOMA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações