Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 3




Voltar ao sumário

 

Revisão

Avanços no tratamento da leishmaniose tegumentar do novo mundo nos últimos dez anos: uma revisão sistemática da literatura

Advances in the treatment of cutaneous leishmaniasis in the new world in the last ten years: a systematic literature review


Olga Laura Sena Almeida1, Jussamara Brito Santos2

1Graduanda – Acadêmica de Medicina da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública – Salvador (BA), Brasil.
22 Doutora – Professora-adjunta de Dermatologia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública – Salvador (BA), Brasil.

Recebido em 16.03.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 04.09.2010. * Trabalho realizado na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública – Salvador (BA), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro: Nenhum / Financial funding: None

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Olga Laura Sena Almeida Rua Emílio Odebrecht, apto 904 torre 2 – 49 - Pituba 41830-300 Salvador – BA Tel.: (71) 8866-5810 E-mail: olga.almeida@ymail.com

 

Resumo

INTRODUÇÃO: O arsenal terapêutico contra a leishmaniose tegumentar é muito restrito. Os antimoniais pentavalentes permanecem como as drogas de escolha para seu tratamento há mais de 50 anos. Apesar da suaeficácia, necessita de injeções diárias, apresenta muitos efeitos colaterais e tempo de cura prolongado. OBJETIVO: Realizar uma revisão sistemática da literatura sobre os avanços no tratamento da leishmaniose tegumentar do novo mundo nos últimos dez anos. METODOLOGIA: Realizou-se em junho de 2009 uma busca eletrônica nas bases de dados Pubmed, LILACS e na biblioteca eletrônica Scielo. As palavras de busca em inglês foram: “cutaneous”, “leishmaniasis” e “treatment”. Foram incluídos apenas ensaios clínicos randomizados, duplo-cegos, placebo controlados. Utilizou-se a escala de Jadad para avaliar a qualidade dos estudos selecionados. RESULTADOS: Segundo os critérios de inclusão e exclusão, apenas 8 artigos foram selecionados. As drogas avaliadas nos estudos selecionados foram Glucantime®, miltefosine, imunoterapia, imiquimod, rhGM-CSF, pentoxifilina e paramomicina. CONCLUSÃO: Apesar de a leishmaniose tegumentar ser um importante problema de saúde pública, os dados publicados sobre o uso de novas drogas para o tratamento da leishmaniose tegumentar em nosso meio ainda são bastante limitados.

Palavras-chave: Leishmaniose cutânea, Leishmaniose mucocutânea, Terapêutica

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações