Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Prevalência de dermatoses em escolares na região do ABC paulista *

Prevalence of dermatosis in scholars in the region of ABC paulista


Cristina Marta Maria Laczynski1, Silmara da Costa Pereira Cestari2

1Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp); preceptora de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) – São Paulo (SP), Brasil.
2Professora doutora em Dermatologia pela Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (Unifesp-EPM); vice-chefe do Departamento de Dermatologia da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (Unifesp-EPM) – São Paulo (SP), Brasil.

Recebido em 08.02.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 20.07.2010. * Trabalho realizado na Escola Estadual "Antonio Adib Chammas", na Escola Estadual Prof. José Brancaglione, no Grupo Pentágono de Ensino, no Colégio Jatobá Educação Infantil e Ensino Fundamental – Santo André (SP), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum

Correspondência:
Cristina Marta Maria Laczynski Av. Príncipe de Gales, 821 Bairro Príncipe de Gales Anexo III Dermatologia 09060-870 Santo André - SP E-mail: crislacz@uol.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A literatura mostra que a prevalência de doenças dermatológicas em crianças e adolescentes com idades de 7-14 anos é consideravelmente significante, bem como a falta de tratamento e possível agravamento da situação. OBJETIVOS: Realização de uma análise investigativa para apontar a prevalência de dermatoses em indivíduos de 7-14 anos, assim como para verificar se estas estão diretamente ligadas ou não a suas respectivas situações socio-econômicas. MÉTODOS: Analisaram-se 200 crianças e adolescentes com idades de 7-14 anos, entre os meses de agosto e novembro de 2006, sendo 100 crianças em duas escolas públicas localizadas na periferia e 100 em duas escolas particulares localizadas em bairro de classe média alta na cidade de Santo André, Grande São Paulo. Para tanto, utilizou-se o método investigativo, com exame clínico de toda a superfície corpórea, de mucosas e de gânglios palpáveis, sendo a amostra populacional analisada de acordo com o teste quiquadrado. RESULTADOS: 87,5% das crianças apresentaram algum tipo de dermatose; encontraram-se 46 dermatoses, destacando-se: a) nevos melânicos (p<0,001); b) acne grau II (p=0,004); c) pitiríase alba (p<0,001); d) livedo reticular (p=0,025); e) pediculose (p<0,001); f) asteatose (p<0,001); g) dermatite friccional (p=0,007). Constatou-se uma pequena predominância das dermatoses nas crianças das escolas públicas (53,14%). CONCLUSÕES: A amostra dessa população indicou que 87,5% das crianças apresentaram dermatoses, uma prevalência muito maior do que a encontrada na literatura (30% a 50%) e uma prevalência discretamente mais elevada nas escolas públicas. O estudo mostrou a indiferença dos pais e responsáveis, o que aponta para a necessidade de interferência de políticas públicas, cuja falta, certamente, é responsável por esse índice elevado e possível agravamento da prevalência.

Palavras-chave: CRIANÇA, DERMATOPATIAS, ESTUDANTES, LIVEDO RETICULAR

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações