Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Perfil nosológico de centro de referência em dermatologia no estado do Amazonas - Brasil

Nosological profile in a dermatology referral center in the State of Amazonas - Brazil *


Adriana Andrade Raposo1, Antônio Pedro Mendes Schettini2, José Carlos Gomes Sardinha1, Valderiza Lourenço Pedrosa3

1Médica dermatologista da Fundação Alfredo da Matta (Fuam) – Manaus (AM), Brasil.
2Mestre em Patologia Tropical; médico dermatologista da Fundação Alfredo da Matta (Fuam) – Manaus (AM), Brasil.
3Assistente social especialista em epidemiologia; gerente do Departamento de Controle de Doenças e Epidemiologia da Fundação Alfredo da Matta (Fuam) – Manaus (AM), Brasil.

Recebido em 26.04.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 08.08.2010. * Trabalho realizado na Fundação Alfredo da Matta (Fuam) – Manaus (AM), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum

Correspondência:
Adriana Andrade Raposo Rua 21, nº 646 - Parque 10, Conjunto Castelo Branco 69055-390 Manaus – AM E-mail: big@argo.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: As doenças de pele estão associadas a alta morbidade, baixa mortalidade e baixa proporção de hospitalização. Entretanto, podem causar considerável interferência no bem-estar físico e emocional do indivíduo. Várias delas atingem grandes contingentes populacionais, havendo necessidade de intervenções específicas para seu controle. OBJETIVO: Descrever a frequência das dermatoses diagnosticadas em serviço de dermatologia na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas. MÉTODOS: Coletaram-se dados registrados sobre sexo, idade, procedência e diagnósticos referentes à primeira consulta dos pacientes atendidos entre janeiro de 2000 e dezembro de 2007. RESULTADOS: Das 56.024 consultas registradas, obtiveram-se 56.720 diagnósticos dermatológicos, sendo mais comuns as doenças sexualmente transmissíveis (25,12%), as dermatoses alérgicas (14,03%), as dermatoses não especificadas (13,01%), a hanseníase (6,34%) e acne, seborreia e afins (5,05%). A frequência foi semelhante para ambos os sexos, a faixa etária de 20-29 anos foi predominante e Manaus foi a procedência mais referida. CONCLUSÕES: O padrão das doenças cutâneas identificadas neste estudo pode servir como linha de base para que gestores do sistema de saúde da região desenvolvam estratégias de prevenção e controle das dermatoses mais comuns, com ênfase nas doenças sexualmente transmissíveis, doenças cutâneas alérgicas, hanseníase e acne.

Palavras-chave: DERMATOLOGIA, DERMATOPATIAS, DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS, EPIDEMIOLOGIA, PELE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações