Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 4




Voltar ao sumário

 

Educação médica continuada

Líquen plano oral

Oral lichen planus


Marcello Menta Simonsen Nico1, Juliana Dumet Fernandes2, Silvia Vanessa Lourenço3

1Doutor – Professor-doutor – Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Ambulatório de Estomatologia da Divisão de Dermatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP – São Paulo (SP), Brasil
2Doutora – Universidade de São Paulo – Professora-auxiliar de Dermatologia na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) – Feira de Santana (BA), Brasil.
3Livre-docente – Professora-associada do Departamento de Estomatologia da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo – São Paulo(SP), Brasil.

Recebido em 20.09.2010. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 25.10.2010. * Trabalho realizado no Ambulatório de Estomatologia da Divisão de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Nico M, Fernandes JD, Lourenço SV. Líquen plano oral. An Bras Dermatol. 2011;86(4):633-43.

Correspondência:
Marcello Menta Simonsen Nico Rua Itapeva, 500 - 3º andar 01332-000 São Paulo (SP) – Brasil Tel.: 11 3288 9935

 

Resumo

O líquen plano da mucosa oral (LPO) é afecção relativamente comum, que pode aparecer isolado ou associado ao líquen plano cutâneo, havendo, no entanto, significantes diferenças clínico-evolutivas: o LPO tende a ser crônico, recidivante e de difícil tratamento, levando a importante morbidade, principalmente em sua forma erosiva. Novas formas clínicas agressivas têm sido salientadas na literatura, como a forma gingivo-vulvar. Este artigo revisa a etiopatogenia, as formas clínicas, a diagnose diferencial e laboratorial, a prognose e o tratamento do LPO, além de mencionar, brevemente, a experiência dos autores com esta enfermidade, vivida no Ambulatório de Estomatologia da Divisão de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Palavras-chave: LÍQUEN PLANO, LÍQUEN PLANO BUCAL, MEDICINA BUCAL

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações