Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Leveduras do gênero Candida isoladas de sítios anatomicamente distintos de profissionais militares em Cuiabá (MT), Brasil

Species of Candida isolated from anatomically distinct sites in military personnel in Cuiabá, Mato Grosso, Brazil


Diniz Pereira Leite Júnior1, Ana Caroline Akeme Yamamoto2, Evelin Rodrigues Martins3, Acy Fátima Rodrigues Teixeira4, Rosane Christine Hahn5

1Master of Science; biólogo; mestre em Ciências da Saúde; doutorando do programa de pós-graduação em Ciências da Saúde – laboratório de investigação – Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso (FCM-UFMT) – Cuiabá (MT), Brasil.
2Master of Science; farmacêutica bioquímica; mestre em Ciências da Saúde – laboratório de investigação – Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso (FCM-UFMT) – Cuiabá (MT), Brasil.
3Master of Science; farmacêutica bioquímica; mestre em Ciências da Saúde – laboratório de investigação – Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso (FCM-UFMT) – Cuiabá (MT), Brasil
4Estudante de Farmácia – iniciação científica; graduanda do curso de Farmácia e Bioquímica da Universidade de Cuiabá (Unic) – Cuiabá (MT), Brasil.
5PhD - doutora em microbiologia; orientadora do programa de pós-graduação em Ciências da Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Mato Grosso (FCM – UFMT) – Cuiabá (MT), Brasil

Recebido em 07.06.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 15.09.2010. * Trabalho realizado no laboratório de micologia do Hospital Geral Universitário da Universidade de Cuiabá (HGU-Unic) – Cuiabá (MT), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) – Universidade de Cuiabá (UNIC) Como citar este artigo: Leite Jr DP, Yamamoto ACA, Martins ER, Teixeira AFR, Hahn RC. Leveduras do gênero Candida isoladas de sítios anatomicamente distintos de profissionais militares em Cuiabá, Mato Grosso. An Bras Dermatol. 2011;86(4):675-80.

Correspondência:
Rosane Christine Hahn Faculdade de Ciências Médicas Laboratório de Investigação – Universidade Federal de Mato Grosso Av. Fernando Corrêa da Costa, 2.367 – Boa Esperança 78060-900 Cuiabá - MT Tel./Fax: (65) 3615-8809 / (65) 3615-8856 E-mail: rchahn@terra.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Alguns fungos são habitantes do organismo humano e podem vir a causar alguma doença, quando há condições propícias para seu desenvolvimento. Infecções por leveduras são comuns e frequentes em pele e mucosas; contudo, espécies emergentes têm alterado o perfil epidemiológico. A habilidade de colonizar diversos sítios anatômicos tem sido associada à patogenicidade do gênero Candida, quando as condições ambientais são particularmente favoráveis. No caso de climas quentes e úmidos, os atritos sofridos pela pele ou as defesas imunitárias debilitadas podem fazer com que as leveduras deixem de ser comensais para se tornarem organismos patógenos.
OBJETIVO: Diagnosticar candidíases em profissionais militares e avaliar a frequência dessas infecções nesses indivíduos.
MÉTODOS: Os materiais clínicos analisados foram semeados em duplicata nos meios Sabouraud Dextrose-ágar (Difco) e Mycosel (Difco). Identificaram-se os agentes etiológicos por meio da observação de tubo germinativo, microcultivo e caracteres fisiológicos, assimilação de fontes de carbono (auxanograma) e fermentação de fontes de carbono (zimograma).
RESULTADOS: De um total de 197 pacientes estudados, 91 (46,2%) apresentaram quadros clínicos de candidíases. A região genitocrural foi considerada a mais acometida (47,7%), seguida pelas regiões interdactilares (mãos e pés, 27,8%). C. albicans, C. parapsilosis, C. tropicalis, C. glabrata e espécies emergentes, como C. krusei e C. guilliermondii, foram identificadas.
CONCLUSÃO: No ambiente de trabalho, o uso de calçados e de uniformes por longos períodos de tempo, associado ao estresse e à sudorese, foi considerado fator predisponente para o desenvolvimento das infecções fúngicas.

Palavras-chave: CANDIDÍASE, MICOSES, MILITARES

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações