Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Onicomicose por Scytalidium spp.: estudo clínico-epidemiológico em um hospital universitário do Rio de Janeiro, Brasil

Onycomychosis due to Scytalidium spp.: A clinical and epide


Ígor Brum Cursi1, Letícia Bastos da Cunha Rodrigues de Freitas2, Maria de Lourdes Palermo Fernandes Neves3, Ione Carlos da Silva4, Rosane Orofino-Costa5

1Mestrando em Ciências Médicas – Professor-auxiliar substituto da disciplina de Dermatologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto – Universidade do Estado do Rio de Janeiro (HUPE – UERJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
2Médica – Clínica privada – Guarapari e Vitória (ES), Brasil.
3Mestranda do Departamento de Dermatologia da Universidade de São Paulo (USP) – São Paulo (SP), Brasil.
4Bióloga do Laboratório de Micologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto – Universidade do Estado do Rio de Janeiro (HUPE – UERJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
5Doutora – Professora-adjunta da disciplina de Dermatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Recebido em 15.09.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 05.10.10. * Trabalho realizado no: Laboratório de Micologia do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto – Universidade do Estado do Rio de Janeiro (HUPE – UERJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Cursi IB, Freitas LBCR, Neves MLP, Silva IC, Orofino-Costa R. Onicomicose por Scytalidium spp.: estudo clínico-epidemiológico em um hospital universitário do Rio de Janeiro, Brasil. An Bras Dermatol. 2011;86(4):689-93.

Correspondência:
Ígor Brum Cursi Hospital Universitário Pedro Ernesto Secretaria do Serviço de Dermatologia Boulevard 28 de setembro, 77, Vila Isabel 20551-030 Rio de Janeiro (RJ) – Brasil E-mail: igorbcursi@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: O Scytalidium spp. é fungo filamentoso, saprobio do solo e plantas, considerado, atualmente, patógeno primário das unhas. A prevalência das infecções ungueais causadas por este fungo vem aumentando nas últimas décadas, embora ainda sejam poucos os trabalhos publicados sobre sua epidemiologia.
OBJETIVO: Estudo clínico-epidemiológico dos pacientes portadores de onicomicose por Scytalidium spp. em um hospital universitário do Rio de Janeiro.
MÉTODOS: Foram avaliados os dados clínico epidemiológicos de 30 pacientes com onicomicose por Scytalidium spp. por meio do estudo observacional de 1.295 pacientes que se submeteram a exame micológico ungueal no período de 16 meses.
RESULTADOS: A maioria dos pacientes era do sexo feminino (66,6%), a média de idade foi de 56,7 anos e 63,3% eram não-brancos. O nível de escolaridade em 53,3% dos pacientes era o ensino fundamental e a renda familiar predominante foi de 3 a 5 salários mínimos em 36,6% dos entrevistados. Em 90% dos casos, as unhas dos pododáctilos foram acometidas, sendo a alteração clínica mais comum a onicólise (18 pacientes) e em 66,6% dos casos observou-se melanoníquia. O tempo de evolução da doença foi maior do que cinco anos em 43,3% dos casos. Dezenove pacientes (63,3%) já haviam realizado tratamento medicamentoso para o quadro atual.
CONCLUSÕES: Os dados mostram que a infecção ungueal pelo Scytalidium spp. é crônica, mais comum no sexo feminino (2:1) e atinge indivíduos adultos. Clinicamente, é semelhante às dermatofitoses. A prevalência na amostra estudada foi de 4,86% e correspondeu a 26,92% dos exames positivos.

Palavras-chave: EPIDEMIOLOGIA, FUNGOS, MICOSES, ONICOMICOSE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações