Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 4




Voltar ao sumário

 

Iconografia

Dermatologia comparativa: similaridade entre elefantíase nostra verrucosa e coral

Comparative dermatology: elephantiasis nostra in verrucous form comparable to coral


Lana Bezerra Fernandes1, Luiz Fernando Fróes Fleury Junior 2

1Médica residente em dermatologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (UFGO) - Goiânia (GO), Brasil - Médica residente em dermatologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (UFGO) - Goiânia (GO), Brasil.
2Mestrado em Dermatologia pela Universidade de São Paulo, USP, Brasil. - Profa. Adjunta do Depto de Medicina Tropical e Dermatologia do IPTSP da UFG - Goiânia (GO), Brasil.

Recebido em 23.12.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 14.01.11. * Trabalho realizado no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás – Goiânia (GO), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Fernandes LB, Fleury LFF. Dermatologia comparativa: similaridade entre elefantíase nostra verrucosa e coral. An Bras Dermatol. 2011;86(4):825-6.

Correspondência:
Lana Bezerra Fernandes Avenida 1 setor universitário Goiânia-Goiás Tel: 62 9221 0128 E-mail:lanabezerra@hotmail.com

 

Resumo

Demonstra-se quadro raro de Elefantíase Nostra, na sua forma verrucosa, no dorso de pé de homem de 80 anos por episódios prévios de erisipela de repetição. As lesões confluentes vegetantes e difusas em dorso de pé são comparáveis aos corais Trumpet Coral (Caulastrea curvata).

Palavras-chave: ELEFANTÍASE, ERISIPELA, STREPTOCOCCUS PYOGENES

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações