Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Necrose adiposa do recém-nascido - a propósito de dois casos clínicos

Fat necrosis of the newborn: report on two cases


Ana Cristina Santos Oliveira1, Manuela Selores2, Olga Pereira3

1M.D Dra - interna de especialidade - Serviço de Dermatologia Hospital de Santo António - Centro Hospitalar do Porto – Porto, Portugal.
2M.D Chefe de Serviço - Serviço de Dermatologia Hospital de Santo António - Centro Hospitalar do Porto – Porto, Portugal.
3MD - Serviço de Dermatologia do Centro Hospitalar do Alto Ave (CHAA) – Guimarães, Portugal.

Recebido em 09.01.2011. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 30.01.2011. * Trabalho realizado no: Serviço de Dermatologia Hospital de Santo António - Centro Hospitalar do Porto – Porto, Portugal. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Oliveira ACS, Selores M, Pereira O. Necrose adiposa do recém-nascido - a propósito de dois casos clínicos. An Bras Dermatol. 2011;86(4 Supl 1):S114-7.

Correspondência:
Ana Cristina Santos Oliveira Hospital de Santo António Serviço de Dermatologia Edifício das Consultas Externas (Ex-CICAP) Rua D. Manuel II s/nº Portugal. 4000- Porto E-mail: anacsoliveira@gmail.com

 

Resumo

A necrose adiposa subcutânea do recém-nascido é uma paniculite rara do período neonatal. Surge, geralmente, em recém-nascidos de termo ou pós-termo, nas primeiras 4 semanas de vida, e em associação com trauma obstétrico. Caracteriza-se pelo aparecimento de placas ou nódulos subcutâneos duros, localizados ao tronco, nádegas ou coxas. O seu curso é, geralmente, benigno e autolimitado, embora possa acompanhar-se de hipercalcemia, o que obriga a uma vigilância periódica até à resolução das lesões cutâneas. Os autores descrevem 2 casos de necrose adiposa subcutânea do recém-nascido, um num recém-nascido de termo, outro num prematuro, ambos associados a partos traumáticos e a sofrimento fetal.

Palavras-chave: DISTOCIA, DOENÇAS DO RECÉM-NASCIDO, HIPERCALCEMIA, NECROSE GORDUROSA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações