Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Paracoccidioidomicose associada a Aids em paciente com a contagem total de quatro células T-CD4+

AIDS-associated paracoccidioidomycosis in a patient with a CD4+ T-cell count of 4 cells/mm3 *


Mônica Santos1, Luiz Carlos de Lima Ferreira2, Carolina Talhari3, Rodrigo Ribeiro Rodrigues4, Sinésio Talhari5

Recebido em 18.11.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 14.12.2010. * Study carried out at the Amazonas Tropical Medicine Foundation (FMTAM), Manaus (AM) Brazil. Conflito de interesse: Nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro: Nenhum / Financial funding: None Como citar este artigo/ How to cite this article: Nogueira L, Santos M, Ferreira LCL, Talhari C, Rodrigues RR, Talhari S. Paracoccidioidomicose associada a Aids em paciente com a contagem total de quatro células T-CD4+. 2011;86(nº Supl 1):S129-32.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Mônica Nunes de Souza Santos Av. Djalma Batista, 1661, Millennium Center, sala 610. Chapada 69055 038 Manaus AM E-mail: m.n.souza.santos@gmail.com

 

Resumo

Neste trabalho apresenta-se paciente com coinfecção paracoccidioidomicose/Aids. No momento do diagnóstico, a contagem de células T CD4 + era 4 células. No exame histopatológico, observou-se a presença de granulomas tuberculóides bem formados e na imunohistoquímica, ausência de células Foxp3, raros linfócitos T CD4+ e presença de células T CD8+ em moderada quantidade. Com duas semanas de uso da anfotericina B, verificou-se a regressão de grande parte das lesões cutâneas. Após 14 meses, o paciente encontra-se em uso de terapia antiretroviral e sem evidências de atividade da micose.

Palavras-chave: HIV, INFECÇÕES OPORTUNISTAS RELACIONADAS COM A AIDS, PARACOCCIDIOIDOMICOSE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações