Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 5




Voltar ao sumário

 

Artigo Especial

Doenças dermatológicas de notificação compulsória no Brasil

Dermatological diseases of compulsory notification in Brazil


Recebido em 10.08.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 30.11.2010. * Trabalho realizado no Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Universidade do Vale do Paraíba (IP&D - UNIVAP) – São José dos Campos (SP), Brasil. Suporte Financeiro: Programa de bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Conflito Interesses: Nenhum. Como citar este artigo: Penna GO, Domingues CMAS, Siqueira JB Jr, Elkhoury ANSM, Cechinel MP, Grossi MAF, Gomes MLS, Sena JM, Pereira GFM, Lima FEF Jr, Segatto TCV, Melo FC, Rosa FM, Silva MM. Doenças dermatológicas de notificação compulsória no Brasil. An Bras Dermatol. 2011;86(5):865-77.

Correspondência:
Gerson Oliveira Penna SQN 112 Bloco J Apto 307 70762-100 Brasília – DF. e-mail: gpenna@fiocruz.br

 

Resumo

A estruturação do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica do Brasil, em 1975, tornou obrigatória a notificação de algumas doenças transmissíveis com o objetivo de reduzir a carga destes eventos no país. Entretanto, as alterações no perfil epidemiológico destas doenças, associadas a características da sociedade contemporânea, determinam a constante adequação das atividades de vigilância a este cenário. Neste manuscrito, são descritos epidemiologia, tendências e diagnóstico diferencial das seguintes doenças dermatológicas de notificação compulsória no Brasil: aids, dengue, hanseníase, leishmaniose tegumentar americana, sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita e sífilis. Também são apresentados os principais desafios atuais para o controle e prevenção para cada uma dessas doenças no Brasil.

Palavras-chave: BRASIL, DENGUE, HANSENÍASE, RUBÉOLA (SARAMPO ALEMÃO), SARAMPO, SÍFILIS, SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA, SÍNDROME DE RUBÉOLA CONGÊNITA, VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações