Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 5




Voltar ao sumário

 

Artigo de revisão

Ação da terapia com laser de baixa potência nas fases iniciais do reparo tecidual: princípios básicos

Effect of low-level laser therapy on the initial stages of tissue repair: basic principles


Juliana Aparecida de Almeida Chaves Piva1, Elizângela Márcia de Carvalho Abreu2, Vanessa dos Santos Silva3, Renata Amadei Nicolau4

1Mestre em Engenharia Biomédica - Especialista em Fisioterapia Dermato Funcional – São José dos Campos (SP), Brasil.
2Mestre em Engenharia Biomédica - Docente da Universidade Paulista (UNIP) – São José dos Campos (SP), Brasil.
3Mestre em Engenharia Biomédica - Docente da Universidade Paulista (UNIP) – São José dos Campos (SP), Brasil.
4Mestre e Doutora em Engenharia Biomédica e Doutora em Ciências Médicas Básicas - Docente da Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP) – São José dos Campos (SP), Brasil.

Recebido em 10.08.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 30.11.2010. * Trabalho realizado no Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Universidade do Vale do Paraíba (IP&D - UNIVAP) – São José dos Campos (SP), Brasil. Suporte Financeiro: Programa de bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Conflito Interesses: Nenhum. Como citar este artigo: Piva JAAC, Abreu EMC, Silva VS, Nicolau RA. Ação da terapia com laser de baixa potência nas fases iniciais do reparo tecidual: princípios básicos. An Bras Dermatol. 2011;86(5):947-54.

Correspondência:
Juliana Aparecida de Almeida Chaves Piva Av. Shishima Hifumi, 2911- Urbanova 12244 000 São José dos Campos - SP Tel.: (12) 3947-1000 E-mail: jchaves0601@gmail.com

 

Resumo

O objetivo do estudo foi revisar a literatura a respeito da terapia com laser de baixa potência e sua relação com as fases iniciais de reparo. Foram analisados 22 artigos, observando-se a utilização de diferentes doses e comprimentos de ondas (632,8 a 904 nm). Nos estudos in vitro, foram utilizadas doses entre 2,2 e 16 J/cm². A dose de 5 J/cm² tem sido apontada como responsável por mudanças significativas in vitro; porém, a dose de 16 J/cm² promove efeito inibitório sobre o crescimento celular em culturas. Em estudos in vivo, envolvendo animais, foram utilizadas doses entre 0,04 a 21 J/cm². Para estudos em humanos, foram utilizadas doses entre 1,8 a 16 J/cm². Conclui-se que a terapia com laser de baixa potência exerce efeitos anti-inflamatórios importantes nos processos iniciais da cicatrização: redução de mediadores químicos, de citocinas, do edema, diminuição da migração de células inflamatórias e incremento de fatores de crescimento, contribuindo diretamente para o processo de reabilitação tecidual. Porém, a falta de padronização dificulta a escolha de parâmetros ideais.

Palavras-chave: FATORES DE CRESCIMENTO DE FIBROBLASTOS, INFLAMAÇÃO, LASERS, MEDIADORES DA INFLAMAÇÃO, TERAPIA A LASER DE BAIXA INTENSIDADE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações