Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

5

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

5

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 5




Voltar ao sumário

 

Imagens em Dermatologia

Metástase cutânea de sarcoma de bexiga: quando devemos considerar essa hipótese? Uma revisão bibliográfica

Cutaneous metastasis of bladder sarcoma: when should we consider this hypothesis? A review of the literature*


Márcia Lopes1, Carlos Baptista Barcaui2, Airá Novello Vilar3

1Médica - Pós-graduanda do Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay - Santa casa de Misericórdia do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
2Doutor em Dermatologia pela Universidade de São Paulo (USP) - Professor Associado Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay - Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
3Médica - Médica Patologista e Pós-graduanda do Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay - Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Recebido em 01.10.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 18.11.10. * Trabalho realizado no Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay - Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Lopes M, Barcaui CB, Vilar NA. Metástase cutânea de sarcoma de bexiga: quando devemos considerar essa hipótese? Uma revisão bibliográfica. An Bras Dermatol. 2011;86(5):1022-4.

Correspondência:
Márcia Lopes Rua Santa Luzia, 126 – Centro. CEP: 20020-020, Rio de Janeiro - RJ E-mail: marcinha_ralopes@yahoo.com.br

 

Resumo

A incidência de metástases cutâneas é de, aproximadamente, 0,7 a 10%. As de origem urotelial correspondem a menos de 1%. Dos tumores do trato genitourinário, o carcinoma de células transicionais é mais comum. O sarcoma de bexiga é raro, correspondendo a 0,3%. Podem ter múltiplas apresentações clínicas, sendo o nódulo mais comum. O diagnóstico é realizado pela anamnese, quadro clínico e histopatologia. O tratamento é cirúrgico. O prognóstico é muito reservado e depende de um acompanhamento multidisciplinar.

Palavras-chave: DERMOSCOPIA, METÁSTASE NEOPLÁSICA, NEOPLASIAS DA BEXIGA URINÁRIA, SARCOMA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações